segunda-feira, 23 de abril de 2018

Deputados da nação

Um dia espero poder vir a perceber se os deputados persistem em manter todas as imensas ambiguidades que existem em torno do seu estatuto (moradas, viagens, mordomias, incompatibilidades, etc), contribuindo assim para a progressiva degradação da sua imagem, apenas por arrogância ou inconsciência. É que outra razão não consigo ver.

3 comentários:

Luís Lavoura disse...

Os deputados apenas fazem aquilo que múltiplos outros portugueses também fazem, ou pelo menos tentam fazer.
Por exemplo, há múltiplos portugueses que têm moradas falsas para diversos efeitos (para ter estacionamento gratuito, para arranjar lugar para os filhos numa escola boa, para receber subsídios à agricultura, etc etc etc).

Anónimo disse...

Até parece que o nosso escriba não fez a revolução em Portugal.
Os únicos soberanos no país depois de 75 foram os deputados à Assembleia da Rpública e por isso os direitos que lhes assistem como tal, mas sem devers alguns pois muitas vezes não conheciam as regiões que os escolhiam.

margarida palma disse...

Não é por acaso que, tão perigosamente,merecem o desprezo da grande maioria dos

portugueses, uma maioria que, por ora, se manifesta na abstenção e nas conversas de almoço

ou de serão.Os senhores deputados serão ignorantes, não conhecem a História talvez, ou

certamente a desconhecem,e, também talvez,de facto não estejam ali para tratar dos interesses do País que, parece, já não representam : mas haja quem se oponha a este descalabro!
E, ao acabar de escrever isto,dou-me conta que, entre a arrogância e o oportunismo impune, por um lado, e "alguém" que acabe com a pouca vergonha, passa um caminho muito estreito, com ravinas dos dois lados, e esse mesmo tem ao fundo um precipício, dizem, se insistirmos em seguir na mesma direcção...