domingo, 29 de abril de 2018

Os leitores de títulos



Estejam bem atentos! De madrugada, as televisões apresentam as capas dos jornais do dia seguinte. De manhã, preguiçosas, fazem os seus alinhamentos noticiosos pirateando grande parte desses temas, enchendo-os depois de “chouriços” de video de arquivos, repescando peças antigas, chamando uns políticos para comentar aquilo que nem sequer investigaram, ao menos para saberem se era verdade ou não o que os jornais traziam em título (há mesmo um jornal que só existe pelos seus títulos). Às vezes, até parece ser interessante que o título seja falso, para alimentar a polémica, desresponsabilizando-se naturalmente o canal pelo estardalhaço que entretanto fez, à pala dessa falsidade. Se, nesse dia, houver “bola” ou entretanto estourar um outro “escândalo”, esses assuntos acabam por esvair-se. Se não, vão sobrevivendo pela tarde, pelos canais noticiosos, repetidos à exaustão. Se, mesmo assim, ao fim dessas horas, o tema ainda ”estiver a dar”, vai acabar por engrossar os telejornais das oito, a vala comum da tríade “futebol, politiqueirice & o que está a correr mal”, que por cá se tem como sinónimo de jornalismo. Depois, chegam a noite e as novas primeiras páginas. E tudo se repete.

2 comentários:

Anónimo disse...


Como ultimamente neste blog se tem qualificado de bem ou mal as coisas que se passam, deixo aqui uma nota bibliográfica para quem esteja interessado a saber o que é o "mal" em filosofia:

"Le Mal"
Philosophie Magazine, hors-série.

Saído este mês.

Sei que será dificil para quem não domina o francês ou não está interssado em filosofia. A mim fez-me compreender muita coisa.

É que além de tudo penso que os politzados pouco falam de filosofia política. Querem mais acção do que pensamento.

Anónimo disse...

É uma vergonha. Quem vê os telejornais da 1 e depois o da noite chega à conclusão que vê as notícias em duplicado. Então a SIC é uzeira e vezeira neste esquema. Dá vontade de ligar imediatamente para a CNN, SKY News, mesmo TVE.