sexta-feira, 27 de abril de 2018

Varoufakis

Olhando para a comunicação social internacional, fica muito claro o que significou esta deslocação de Varoufakis a Lisboa. 

O antigo ministro grego das Finanças quis “apanhar boleia” da festa da Revolução portuguesa para lançar o seu movimento político para as eleições europeias, precisamente no país do presidente do Eurogrupo, onde se situa o essencial das políticas que combate. 

A luta de Varoufakis é hoje também contra o primeiro ministro Tsipras, como se viu em todas as entrevistas, pelo que a Avenida da Liberdade foi a “praça Sintagma” que arranjou mais à mão. 

O partido português “Livre”, que pertence ao mesmo movimento político europeu, deu um deliberado palco a Varoufakis e aproveitou para se promover.

Notou-se o silêncio embaraçado do Bloco de Esquerda, que tanto tinha endeusado Varoufakis no passado. É que, embora os bloquistas, lá no fundo, concordem em pleno com as críticas feitas por este a Centeno, estar a destacá-las neste contexto seria ajudar à propaganda rival do “Livre”.

6 comentários:

Anónimo disse...

A aversão da nossa esquerda moderada e almofadada ao Varoufakis é interessante. Obviamente, cada aparição dele é uma ação de marketing oportunista, que serve sobretudo à sua promoção, não é? Discutir as suas ideias, o acerto do que diz e do que propõe? Nááá… Isto são estratégias de desqualificação pessoal; é dos livros. Nada que não partilhem com a direita, aliás. Um dia apareceram umas fotografias dele com a mulher, em sua casa, numa revista, e foi o sururu que se viu. Pois é…

Anónimo disse...

Um excelente político. Honesto e brilhante economista. Gostei de ler os seus livros. Tudo o resto que por aí se diz dele, como neste Post, são tretas. Que não valem nada. E não lhe retiram o mérito e brilho que Varoufakis possuiu.

Anónimo disse...

Pois..
As suas teorias podem ser muito boas mas... para as implementar seria preciso muita força de guerra. Porque são apenas teorias, como foram as teorias de Marx e Lenine, como se vê hoje, para tentar implementá-las terá de se sacrificar muitas vidas a esses deuses.
Estas suas aparições só fazem com que as populações o rejeitem mais facilmente tirando-as do pequeno conforto que elas ainda julguem confortável.
É finalmente tudo uma questão de pura ideia burguesa muito receente sem mesmo saber o que isso significa.

Reaça disse...

As esquerdas brincalhonas, burguesas, que gozam com o pagode, não perdem ocasião para se divertirem.

Sejam elas gregas ou troianas!

Anónimo disse...

Se há coisa mais patética é ver uns reaccionários a opinar sobre o Marxismo. Isto para responder a um comentador. Quanto ao outro, as Esquerdas não se divertem, lutam por ideiais. Quem se diverte é a Extrema-Direita (PSD/CDS - todo aquele que defende ideais de Neo-liberalismo é, em minha opinião, de Extrema-Direita) quando vem defender aquilo que não propôs quando era Governo - e o podia fazer.
Quanto a Varoufakis, oxalá seja eleito, com vista a poder deixar algumas opiniões politicamente úteis no P.E.
Ao que podemos observar, deste Governo, já pouco ou nada podemos esperar...sobretudo com Centeno como presidente do Eurogrupo.
Só espero que Costa tenha um resultado menor, tipo 38% e que os Partidos que o apoioam, na A.R possam subir alguma coisa. E claro, como aliás parece ser esse o destino, que a Direita caia bem fundo!
Boa noite!

Reaça disse...

Só mesmo com umas esquerdas manhosas é que se consegue levar o país ao engano.

Só mesmo com o PS (Mário Soares)é que se podia escancarar as portas ao FMI, pela primeira vez, e o povo a ver a areia na vaselina, e só mesmo com Centeno e Costa, é que se podia camuflar a austeridade "Passista".

E o povo, bico calado!