terça-feira, 17 de abril de 2018

Sócrates

Aquilo que a SIC apresentou ontem, depois do seu Jornal da Noite, com extratos video dos interrogatórios da PGR ao antigo PM José Sócrates, é um programa que, pelas mais contraditórias das razões, deve ser visto.

4 comentários:

josé neves disse...

Também penso o mesmo para o povo ver ao vivo como um senhor que é pago para investigar e obter documentos prova ou que, de algum modo, possam criar uma ideia de eventual prova se limita a debitar insinuações a vulso, quase sem nexo racional, criando a ideia de que se esteve e está lixando para provar o que quer que seja sabendo, de antemão, que o julgamento está sendo feito algures pelo mesmo método e o Zé compra.
Tem este senhor mordomias que mais nenhum empregado do Estado tem no país para fazer um determinado trabalho, ser eficiente e aplicar a justiça escrita e não a de sua opinião ou vontade e na realidade limita-se a sentar o cu na cadeira para lançar suposições de corrupção sobre todo e qualquer trabalho ou deslocações que um PM fez para arranjar trabalhos às empresas portuguesas.
Para mais dá a entender que não percebe patavina sobre concursos e deve pensar que é o PM que escolhe directa e arbitrariamente o vencedor e faz a adjudicação. Uma palermice total que só justifica a falta de investigação, de obtenção de conhecimento sobre os processos e muito mais
Parece que o pensamento do sr. procurador é de que ele não está ali para investigar o assunto nem ter trabalho de estudar as questões que o caso requer mas sim para culpar seja a que pretexto for.
Uma lástima de gente que não merece o vencimento que tem.

Armando Pires disse...

Uma reportagem que só veio reforçar a ideia que já tinha, de que José Sócrates foi vítima de gente mal intencionada e maldosa reflectindo nos outros aquilo que pensam de si mesmo.

Anónimo disse...

Em relação aos comentários anteriores, simplesmente aquele velha frase " o pior cego é o que se recusa a ver"

jj.amarante disse...

Julgava que a SIC obtivera o filme de forma legal mas afinal foi contra a lei, a Procuradoria até já iniciou mais um rigoroso inquérito para apurar responsabilidades de mais esta ilegalidade.