quarta-feira, 18 de abril de 2018

Israel

Um dos mais difíceis exercícios em política é conseguir, com seriedade, denunciar abertamente as recorrentes barbaridades e a escandalosa impunidade internacional dos governos de Israel e, simultaneamente, conseguir não se ser rotulado de anti-semita. 

2 comentários:

Anónimo disse...

Mas....só agora é que alguma vez se ouve ou lê isso desde 1945.
Porque será. Eu ainda não percebi.

Azinheira disse...

Para ser franca, prefiro ser chamada de antissemita a dizer que concordo com tudo o que Israel vem fazendo desde 1947. E sei bem, porque estive lá, em 2006 vi os caças passarem constantemente diante janela do 12º andar onde estava a nossa Embaixada. Iam em direção a Gaza...voltavam e só deixavam destruição. Podem chamar-me anti o que quiserem, mas não suporto ver tanta impunidade. Por isso sou antissemita...!