domingo, 11 de março de 2018

Lembrando o Piorrilha


Marx faz 200 anos no dia 5 de maio. À sua sombra construiram-se belas utopias, tendo-o como pretexto fizeram-se algumas barbaridades. Marx acertou e ainda acerta em muitas coisas, enganou-se noutras. Nada afeta o facto de ter sido, como hoje um consenso de quem se dedica à história das ideias reconhece, uma das maiores figuras de sempre do pensamento económico. 

Como é que cheguei a Marx? Tarde, só aos 20 anos, de forma quase caricatural. Dele tenho (tive, porque já dei muito à biblioteca que acolhe os meus livros) tudo o que escreveu. De que só li parte, claro. Desisti a meio de “O Capital” (Fidel fez o mesmo) e entretive-me com as suas coisas bem mais simples. Fiz parte de uma geração que acompanhou os grande debates, como entre o “Marx jovem” e o outro, atulhei-me de bibliografia marxista e marxiana. Tive sempre uma imensa curiosidade pela personagem. Estive na casa onde nasceu, em Trier, visitei quase todos os locais onde viveu, no pub londrino que frequentava. E, claro, estive, bem cedo, no cemitério de Highgate, onde repousa, depois de ter colocado o mundo em reboliço. Tenho as suas biografias, conheço as histórias da família, sou um fã desse seu excelente “doctor Watson”, que se chamou Friedrich Engels.

Um dia, nos anos 70, a minha mãe veio de Vila Real conhecer uma casa que eu alugara, em Santo António dos Cavaleiros. Numa parede, colada num platex, estava uma imensa fotografia de Marx, que tinha comprado numa loja de Nova Iorque, em finais de 1972. “Então tens por aqui um retrato do Piorrilha?” Não percebi. Ela sabia que o retrato era de Karl Marx e sabia por que ali estava. Quem era o Piorrilha? Fiquei a saber, nesse instante: era um homem, com um imenso cabelo e barba, que, na infância dela, nos anos 20 do século passado, surgia pelas feiras, nas Pedras Salgadas, e que metia medo às pessoas. Pelos vistos eram parecidos. Ambos metiam medo. Marx ainda mete.

24 comentários:

Anónimo disse...

Sim...e ainda mete medo a muita gente

aos otarios que pensam que Karl Marx era Russo
aos otarios que confundem Russia com Prussia
aos otarios que pensam que era comunista
aos que vao nas modas tipo musica pimba e comercial em vez de apreciar a musica classica
aos acefalos que preferem que sejam outros a pensar por eles porque da muito trabalho pensar
aos espertalhoes que so pensam no que ganham a curto prazo sem fazer contas ao que perdem a medio e longo prazo
aos necrofagos papa restos dos dos outros que esperam pelos restos e que se vendem e rastejam por uma migalha

Anónimo disse...

Bom post para reconhecer a formação intelectual do nosso escriba.
E ainda diz que conheceu tarde esse senhor que tanto tem dado que falar e tantas mudançandas originou nas sociedades. Não sei se para mal ou para o mal das nossas vidas.
O nosso escriba até fez pregrinações aos locais onde esse sr. viveu e pensou tal como quem vai a Jerusalem sentir Cristo na sua terra ou à Akaba de Mahomé.
Uma perfeita forma de religião para tentar esquecer as outras professas durante séculos.
Vamos ver como sobrevirá essa utupia que.... como o nome indica era apenas uma utopia e não adaptada ao ser humano porque para a implementar era prciso eleminar uma boa parte desses seres humanos para criar "o homem novo", se possivel numa geração.

Anónimo disse...

Um dos inventores do "elixir" contra a pobreza vai fazer 200 anos...

Joaquim de Freitas disse...

O comentário do anónimo das 15:57 está ao nível do texto do Senhor Embaixador: - Excelente. Subscrevo, por baixo, tudo! "Como se diz"...

Joaquim de Freitas disse...

« Porque para a implementar (a utopia marxista) era preciso eliminar uma boa parte desses seres humanos para criar "o homem novo", se possível numa geração.», Escreveu o anónimo das 18:06.

Falta de memória fenomenal ou ignorância da História. A outra “utopia” que devia eliminar a pobreza (isto para o anónimo das 18:17, a não ser que seja o mesmo supra), quantas gerações de humanos já “eliminou” SEM TER RESOLVIDO O PROBLEMA DA POBREZA?

Mas a utopia capitalista pretende realmente “eliminar” a pobreza ou acumular a riqueza? Quando vejo a “inflação” de bilionários no mundo e o facto que uma criança de menos de cinco anos morre de fome todos os 11 segundos , isto é 3 milhões por ano, duvido .
Vejamos:

De qualquer maneira, é impossível contar porque os crimes do capitalismo contabilizam-se minuto a minuto, hora por hora, dia a dia, semana a semana e assim até que nós ou o próprio capitalismo tenha o seu fim. (esperemos que a segunda opção seja a mais correcta)

- - Entre 1845 e 1849 morreram cerca de 2 milhões e meio de irlandeses pela fome provocada pela política colonial britânica.

- - Entre 1876 e 1902 encadeou uma série de fome, provocadas pelo colonialismo britânico através de suas políticas liberais e malthusiens, na Índia, China, Brasil, Etiópia, Coreia, Vietnam, Filipinas e a Ilha da Nova Caledonia, que provocaram cerca de 60 milhões de mortos

- Em 1898 os EUA anexaram as Filipinas, depois de prometer aos filipinos a soberania e a independência. Massacraram mais de 600.000 filipinos.

Em 1902 os britânicos invadem a África do Sul,. A guerra provoca mais de 100.000 mortes. Os britânicos utilizaram campos de concentração, que serviriam de exemplo a Hitler para os seus campos de extermínio.

- Na conferência de Berlim de 1884-1885 as potências coloniais cedem o Congo à Bélgica. Desde essa data até 1907 foram assassinados cerca de 10 milhões de congoleses pelas tentativas de Leopoldo II de controlar o mercado da produção da borracha.

- Em 1911, com a maior parte da indústria e da banca em mãos do capital estrangeiro (inglês e francês principalmente), morreram na Rússia pela fome cerca de 10 milhões de pessoas.(Não, não foi Lenine !)

Em 1914 a Grande Guerra, na qual morreram aproximadamente 18 milhões de pessoas, com cerca de 8 milhões de desaparecidos. Devido às condições higiénicas, a pandemia da “Gripe espanhola”, causou mais de 50 milhões de mortes.

- Depois da Revolução de Outubro, a burguesia e a nobreza russa lançam a guerra civil contra o Poder dos Sovietes. 14 potências s intervêm em favor dos “brancos”. Entre a guerra e a fome dos anos 20, o bloqueio económico e o “cordão sanitário” imposto pelo Ocidente, morreram cerca de 22 milhões de russos.

- As intervenções militares dos EUA na América Central, do Sul e no Caribe entre 1910 e 1940 causaram mais de 50.000 mortes.

Joaquim de Freitas disse...

(SUITE)



- Em 1945, os bombardeios indiscriminados sobre a população civil causaram mais de 200.000 mortos em Dresden e cerca de 60.000 em Hamburgo.Ghouta e Damasco , uma migalha, comparativamente.

- Em 1945, enquanto os japoneses negociavam a sua rendição com os soviéticos, os EUA lançam a primeira bombasobre Hiroshima: 150 000 mortos. Nagasaki: 75.000. Além disso, os EUA bombardearam indiscriminadamente a população civil, criando uma lista de “cidades a serem destruídas”. Mais de 700.000 mortos.

- Desde 1962 até 1975, no Vietnam, as tropas dos EUA mataram 3.500.000 de vietnamitas, utilizando bombas proibidas pela Convenção de Genebra.

- 1967: Estados Unidos e Inglaterra : guerra de Biafra, Nigéria, que duraria três anos. Cerca de 3.000.000 de mortos.

- 2002: Saddam Hussein é culpado indiretamente e sem provas do atentado de Nova Iorque. 200.000 iraquianos assassinados, e entre eles Saddam. Claro esses números subiram até mais de 1 milhao em 9anos.

- 2011: Tropas da OTAN invadem a Líbia com a “desculpa” de “salvar” o povo líbio do “ditador tirano” Muammar Kadafi, milhares de civis foram mortos pelos bombardeios “humanitários” em prol da “paz”, grande parte crianças e é claro como no Iraque, Kadafi também não escapou, foi brutalmente assassinado pelos mercenários do CNT, Kadafi sabia demais assim como Saddam e, quem sabe demais tem o seu preço.

Entretanto, o Ocidente "recuperou" o ouro negro iraquiano e libio...

- 2012: Mercenários turcos, líbios e do Qatar tomam Homs e praticam actos de terrorismo contra a população síria, os media financiados pelos EUA diz que são tropas do “ditador tirano” Bashar al Assad. .A "factura" ainda a crescer. Depois de Alepo, Rakka, Mossul falta Ghouta. E mesmo Idlib...Espera-se que os EUA escolham definitivamente quem querem como aliados: a Turquia ou os Curdos, Al-Qaïda e Al-Nosra ou Bachar...

A utopia de Marx ainda terrorisa a burguesia, mas a outra, a do capitalismo, é uma esperança para a Humanidade. Se os capitalistas nao decidirem de fazer mais uma guerra para melhorar os resultados ...

Mal por Mal disse...

Se são verdade estes números de Joaquim de Freitas, para que nos gabamos nós de Wiriamu?

Agora até somos o país com os polícias (povo)mais racistas da Europa.

Pequenos mas gabarolas.

Anónimo disse...

Interessante post e comentários.
Mas afinal Marx pouco terá a ver com o uso, e abuso, que fizeram do que ele escreveu. Nisso não esta só. Abraão, Cristo....


"It has served us well, this myth of Christ."

https://en.wikiquote.org/wiki/Pope_Leo_X

Anónimo disse...


O que pode meter medo foi a junção entre as ideias marxistas e o método de Lenine para as implementar.
Mesmo na Rússia e na China só agora com a abertura para o mercado é que têm aligeirado a força do regime. Nem falo na Coreia do norte.
De resto penso que toda a humanidade tem receios face a regimes violentos. Não é só a suposta burguesia que os teme mas todos aqueles que sabem o que se passou depois de 1917 com o assalto ao Palácio de Inverno.

Pensando mais maduramente podemos dizer que um dos receios que Sr. De Freitas tem face a uma nova Guerra é essencialmente pelo sofrimento que as guerras produzem nos humanos. Penso que o sr. De Freitas nunca se encontrou num teatro de guerra por isso e pelo que leu, o pacifismo é uma das suas bandeiras. E, faz muito bem.

Já agora indico-lhe uma ciencia auxiliar da História que o pode esclarecer mais ainda sobre o fenómeno social da guerra.
Chama-se essa ciencia: Polémologia.
E é em França onde há mais adeptos da sua importância.

Anónimo disse...

O tipo do primeiro comentário (excelente - segundo o Freitas -, claro), pode ser marxista, mas, ao nível da ortografia, aplicou um "haircut" digno da Troika!

Joaquim de Freitas disse...

Ao Mal por Mal : das 23.19…

Tudo o que escrevi encontra-se na história. É fácil de encontrar estes dados e ainda mais. através dos bons motores de pesquisa.

Ao Mal por Mal : das 23.19…

Tudo o que escrevi encontra-se na história. É fácil de encontrar estes dados através dos bons motores de pesquisa.

E não mencionei todos os massacres do capitalismo: porque a lista era já longa. Por exemplo:

- Em 1946 a marinha francesa bombardeia a cidade de Haifong no Vietname assassinando milhares de civis; Começa então uma larga guerra de libertação na qual, somente até 1955, os franceses haviam matado mais de 1.200.000 vietnamitas; Os americanos continuaram a obra .

O milhão e duzentos mil argelinos mortos durante a guerra de libertação.

Em 1965 o governo dos EUA apoia um golpe de Estado na Indonésia, o do general Suharto, assassinando 500.000 comunistas . Suharto que anexou Timor Oriental (Timor Leste como conhecido atualmente) provocando mais alguns milhares de mortos.

1977: A CIA e o governo dos EUA financiam e apoiam o golpe de estado e a ditadura na Argentina: quinze mil foram assassinados, trinta mil desaparecidos, quase dois milhões foram exilados, novo mil

presos;

1990- Golpe de Estado de Pinochet, no Chile, obra de Kissinger. 10 000 mortos.

1989: A aviação e os soldados norte-americanos bombardearam e invadem o Panamá, sequestrando o presidente Noriega, E mesmo se era um traficante de droga, existem outros no Afganistao, maior fornecedor de haxixe e na Colômbia. , Milhares de mortos muitos por apenas serem contra a queda do presidente e a invasão americana.

- 1991: Guerra na Iugoslávia: 200.000 mortos.

Invasão da Granada! Grande vitoria de Reagan. Quantos mortos?

Joaquim de Freitas disse...

Senhor Anónimo de 12 de Março de 2018 às 02:18

Permita que transcreva a sua frase:- "O que pode meter medo foi a junção entre as ideias marxistas e o método de Lenine para as implementar.”

Acha que o “método” de Lincoln para abolir a escravatura na América, que levou à guerra civil, e aos seus 650 000 mortos, foi melhor? Fez menos vitimas que o assalto do Palácio de Inverno?

• Quando se pretende derrubar uma sociedade injusta, como a aquela dos Czares, e a sua Corte , toda essa Nobreza inútil, que mantinham o povo russo na maior miséria, como os plantadores da Luisiana e do Alabama mantinham os Negros sob a corda atada nas árvores pronta a aplicar a sua justiça, acha que foi exagerado? O KU KLUX KLAN, cuja sombra plana ainda sobre as terras do sul dos USA, foi mais “gentil” no tratamento da classe opressora que os proletários de Lenine?

A Revolução Francesa teve os seus anos de Terror, dos Danton et Robespierre , de Marat e Saint Just, mas como passar dos tempos feudais da miséria ao Século das Luzes, se não se derruba o poder daqueles que pretendem conservar o “statuo quo” obscurantista, que lhes serve ?

Escreve: “Não é só a suposta burguesia que os teme mas todos aqueles que sabem o que se passou depois de 1917 com o assalto ao Palácio de Inverno. “ Gostaria que me dissesse, por favor, o que se passou depois de 1917.

Escreve: “Pensando mais maduramente podemos dizer que um dos receios que Sr. De Freitas tem face a uma nova Guerra é essencialmente pelo sofrimento que as guerras produzem nos humanos”

Agradeço a oportunidade que me oferece para lhe dizer que tem …razão! Muita razão. O destino quis que me casasse com uma Senhora francesa, que residia na Lorraine, nos anos 30, cujo Pai foi piloto de caça na esquadrilha de Guynemer, a famosa Esquadrilha das Cegonhas, na guerra de 1914/18.

A minha esposa cresceu numa família onde se falava de três guerras:- a de 1870, da qual falavam os avós, que terminou desastrosamente para a França, em Sedan.com a perda da Alsácia e da Lorraine.

Ouviu em seguida falar da guerra de 1914-1918, na qual o seu Pai participou, primeiro nas trincheiras de Verdun e depois, após formação em Croydon, como piloto de caça. Tenho aqui a sua caderneta militar: onde está anotado: - Abateu três boches”. Também foi abatido duas vezes e teve sorte … O “termo” boche é desde sempre o que permite de identificar os alemães, na família. O abraço de De Gaulle a Adenauer não modificou o tratamento em vigor.

Em 1940, 15 de Agosto, dia Santo,a minha esposa, jovem menina de 10 anos, participa numa procissão religiosa na comuna. A Lorraine é terra religiosa. , No dia seguinte, de manhã cedo, às 6 horas, ruídos terríveis na porta da residência, contigua ao talho que tinha o seu Pai, acordaram a família em sobressalto. Eram as coronhas dos soldados nazis, que tinham atravessado a fronteira e invadiam a França.

Os gritos de “Heraus! Heraus! (Fora, Fora) ouviam-se em toda a aldeia, excepto nas casas que tinha asteado bandeiras alemãs, e cujos proprietários tinham nomes germanizados.

Foram-lhes dados 10 minutos para meter o que podiam nas malas, uma mala cada pessoa, e não mais de dez kilos. Depois foi a ordem implacável: Subir para o camião militar e a partida sem saber para onde. Mas o receio era grande de partir para leste. Foram parar num comboio, que errou durante três dias e três noites, sem comer, até chegar à zona livre. França de Vichy.

Até hoje, Nunca mais viram a casa e ainda menos o seu recheio. E como lamenta a minha Esposa de vez em quando, até o seu gato e a sua boneca lá ficaram. Reduzidos em cinza, mais tarde, pelos bombardeamentos.

Joaquim de Freitas disse...

(SUITE)


Fui com o meu Pai a Douaumont, a grande Necrópole de Verdun, onde 1 milhão de homens morreram no espaço duma pequena cidade. Tantos eles eram que não caberiam todos de pé neste espaço de guerra. Toda a minha família lá foi.

E um dia, bem mais tarde, fui visitar o Cemitério Americano de Colleville-sur-Mer, em Omaha Beach, na Normandia, onde dormem 9387 GI’s, .

Nenhuma pessoa normalmente constituída pode ser adepta da guerra, depois destas duas visitas.

Joaquim de Freitas disse...

(SUITE)





Creio que tudo està dito nesta frase de Guillebaud : Le basculement s'opère selon Jean-Claude Guillebaud à l'occasion de la campagne de Russie, en 1812. Elle commence en « guerre des princes », à la loyale, et finit en « guerre des peuples » avec tueries en veux-tu en voilà, à Borodino, sur la Moskova, le 7 septembre 1812, où 300 000 hommes s'affrontent sans règles ni limites pendant une dizaine d'heures (..

A Polomogie explique bien ce que nous connaissons tous, n’est-ce pas ?





PS) Quero agradecer ao Senhor Embaixador o espaço que me permite e apresento as minhas desculpas pelos textos longos. Muito obrigado. Joaquim de Freitas Pereira.

Unknown disse...

Bom dia
Caro Snr De Freitas
Nao seria possivel tambem numerar os mortos do LAOS ,Camboja Cuba e os massacres Servia.Ucrania os mortos dos campos de reeducao na URSS China etc etc
Isto de estatisticas teem muito que se lhe diga.Ha sempre o ouro lado da moeda
Cmpts do
Liberal Correia

Unknown disse...

senhor Embaixador
Este seu post sobre Marx, que recordacaoes me avivaram a memoria
Nos idos de 64/66 em plena Guine la para o norte, Tentei ler o capital e outros panfletos esquerdistas? que me eram emprestados por um camarada de armas, que era da oposicao e filho de um distinto poeta do algarve e claro oposicionista, Chegamos a ter um jornal de parede....
Foi ai que tive ctc com a seara nova, que no regresso vim a assinar.
Nos trocavamos revistas.Eu como tinha familiares nos USA recebia o playboy e outras revistas
Nao sei porque motivo que me lembro nem as minhas nem as deles encomendas foram censuradas Vamos la seber porque.
Senhor Embaixador. o senhor foi militar,imagine esta salgahada com 2o e tal anos de idade. Um conde do norte, um expulso da universidade do porto.hoje medico, um gingao da mouraria ,outro seminarisata etc etc foi um divertimento constante,
a tempo tambem havia um alferes de Viana do castelo infelizmente ja falecido et c etc
cmpts do Liberal Correia

Joaquim de Freitas disse...

O Senhor Liberal, Correia deve ter constatado que escrevi sobre o impacto do sistema capitalista no mundo , nas datas indicadas, nos países citados. Deixo-lhe a liberdade de documentar da mesma maneira o impacto do comunismo onde desejar.

Como citou o Laos e o Camboja, permita que lhe diga desde já que as guerras civis nestes países foram o resultado do colonialismo francês, primeiro, e do intervencionismo americano depois. A origem encontra-se na guerra do Vietname.

Em 1945, após a derrota dos Japoneses, os Vietnamitas declararam a sua independência, no quadro da descolonização ,que tocará as colónias portuguesas mais tarde. Os movimentos de resistência contra a França, que queria recuperar as antigas colónias, resultaram numa partilha do Vietname em duas partes: Norte e Sul.

Segundo os acordos firmados, haveria eleições gerais e um processo de reunificação em 1956. Porém isso não se concretizou. Sucessivas crises levaram ao adiamento da questão e ao agravamento do conflito.
Em 1955, Ngo Dinh Diem, do Vietname do Sul, dá um golpe de Estado e toma o poder no país, cancelando as eleições e o processo de unificação.
Em seguida, proclama a independência do Vietname do Sul com o apoio dos Estados Unidos, que encontram nele uma colaboração importante na resistência ao avanço do comunismo na Indochina.
Para ajudar o regime sul vietnamita, os americanos mandam armas, ajuda financeira e finalmente os seus soldados ao Vietname do Sul.
Em 1972, o presidente Nixon estende os bombardeamentos ao Laos e ao Camboja, arrastando estes países para a guerra, e inicia uma fase da guerra marcada pelo uso de armas químicas, como o Fósforo Branco e o Agente Laranja e o Napalm contra os civis.

Como vê, a factura a pagar não está do lado que pensa. Estes povos não fizeram nada de outro que de se defenderem da agressão americana. Que dois campos combateram depois entre si, é normal: as guerras civis têm sempre dois lados.

Quanto a Cuba, claro que o ditador Batista, que Portugal acolheu os braços abertos, era um democrata, e que a ilha que ele tinha transformado num bordel, com 90% de analfabetos, vendida aos americanos e particularmente à Máfia de Miami era o futuro dos Cubanos.

Sempre considerei que nos conflitos no mundo os campos que se opõem têm diferentes razoes para o fazerem. Mas para mim há as justas e as outras.
Cumprimentos

Mal por mal disse...

Depois disto, no próximo dia de finados não repito a visita aos cemitérios.

Anónimo disse...

@Anónimo 12 de março de 2018 às 07:58

Muito obrigado.
Graças a si estou de parabens. A única coisa onde se conseguiu agarrar para fazer um comentário negativo ao meu foi a ortografia.

Obrigado e parabens a mim mesmo :P

Anónimo disse...

@Liberal Correia

E que tal em vez de pedir ao Freitas ,nao os enumera voçê mesmo?
Isso sim seria de Homem.
Porque não o faz ?

a) Falta de conhecimento
b) Apenas preguicite aguda
c) Essas são historias muito mal contadas e que não teem ponta por onde se pegue.

Mas em relação ao Camboja vou contar-lhe uma coisa.
Sabe quem gostava muito dos Khmers Vermelhose e os apoiou?
Foi a defunta Margaret Thatcher e o defunto Ronald Reagan.
É so procurar um bocadinho que encontrara.

Anónimo disse...

@Liberal Correia
Esta nao poderia deixar passar. A Ucrania.
O que pretende insinuar ao incluir o caso da Ucrania ?
Que foi a urss,extinta em 1991 que esta a causar em 2014 a guerra civil na Ucrania?

Porque nao lhe passa pela cabeça que são os eua?
O pais daquela senhora de baixo calao (Fuck the EU. Lembra-se?), o pais em que os dirigentes se gabaram de ter gasto milhoes de dollars para conseguir o golpe e ainda andara a distribuir bolachinhas.

Mas veja o tipo de gente que tanto os eua como a ue andaram a apoiar e ainda apoiam. Veja no link abaixo.
Corpos calcinados e ate uma mulher gravida assassinada por estrangulamento (na ante-penultima fotografia).

Quem é para si este tipo de gente ? Diga la

Unknown disse...

Snr Embaixador desculpe voltal a terreiro.......


Boa tarde
Caro Snr Freitas
Muito obrigado pelas suas explicacoes.que confirmam que ha sempre dois lados da mesma moeda.
Quiz a minha vida profissional e tambem o destino que conheco muitos paises incluindo comunistas do tempo do comunismo.Eu estive em cuba varias vezes, nao me vou alongar nem entrar em explicacoes simplesmente fiquei siderado com o que encontrei,falei com trabalhadores e vi a vida tal qual era Sao factos.bons maus.. e Estive numa empresa.que tinha nas paredas da entrada muitos quadros de honra de trabalhadoes combatentes em angola e na Guine.Com estive a cumpir o servico militar na guine fiquei
interessado en ctc com alguem que la tivesse passado Foi um consolo a NOSSAS conversas

acerca dos sitios onde tinhamos passado etc etc.Estivemos em lados opostos nao por vontade mas por intrepostos interesses de lados beligerantes.
Quando ao ANONIMO quer eslarecer que me referia ao tempo da Ucrania de stalin com a fome
e aqueles....
E a primeira vez na vida que respondo a um anonimo e sera a ultima
Em toda a minha vida sempre assinei que aquilo que escrevo bem ou mal e assim.
Ainda para o senhor Freitas muito obrigado pale maneira educada que o senhor responde a todos Podemos ter opinioes diferentes Olhar o mundo de forma diversa , nao esquecamos o respeito que devemos uns aos outros
Aqui, se me for permitido um abraco deste acoreano do mundo
Liberal Correia

Anónimo disse...

Ui... que a comunada está a organizar-se por aqui!...

Anónimo disse...

?? comunada ?
Isso e mais para os lados do teu querido lider angolano, profeta de Massama, cognome o mentiroso pedro passos coelho ppc parecido com pcc de partido comunista chines a quem lhe nacionalizou a edp