terça-feira, 20 de março de 2018

3ª Conferência de Lisboa


Nos dias 3 e 4 de maio, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, terá lugar a 3ª Conferência de Lisboa.

As Conferências de Lisboa, promovidas pelo Clube de Lisboa, realizam-se cada dois anos e têm como objetivo colocar a capital portuguesa e o país no centro dos grandes debates internacionais sobre as questões de desenvolvimento.

Algumas dezenas de especialistas, nacionais e estrangeiros, intervêm como convidados, nos dois dias de debates. 

O presidente da República, o ministro dos Negócios Estrangeiros, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa e, naturalmente, a presidente da instituição que nos acolhe, a Fundação Calouste Gulbenkian, estarão presentes em momentos da abertura e fecho da Conferência.

A conferência de 2018 tem como tema "Desenvolvimento em tempos de incerteza".

A incerteza é hoje a regra do jogo internacional. Com uma administração americana que faz da imprevisibilidade a sua imagem de marca, com uma Europa atravessada por dúvidas e receios, ainda sem instituições à altura dos seus desafios, com uma Rússia desafiadora dos equilíbrios do pós-Guerra Fria e uma China com uma inédita ambição global - estamos hoje perante um panorama de grande incerteza.

Além disso, a guerra prossegue no Médio Oriente, ameaça também no Nordeste Asiático e está apenas contida na fronteira russo-ucraniana. A paz nuclear está de novo em risco, a corrida aos armamento nunca foi tão grande, desde a Guerra Fria.

Na Conferência vamos discutir tudo isto. 

E vamos analisar os riscos dos extremismos, as ameaças terroristas, os desastres humanitários.

Vamos falar da Globalização e discutir o seu futuro, com o surto protecionista a ameaçá-la, com o questionamento dos tratados de livre comércio e as muitas ameaças que pairam sobre o multilateralismo.

Vamos falar da sustentabilidade, da transição energética, das alterações climáticas.

Vamos falar da pobreza, das ansiedades das classes médias, das migrações e dos receios de muitos perante aquilo que é diferente, facilitando a emergência de ondas populistas e xenófobas.

E, claro, vamos dar muita atenção à Europa, tentando perceber qual o seu papel no mundo diferente que aí vem e as linhas de força que podem dar um sopro de esperança ao seu projeto.

As incertezas que nos rodeiam, sendo preocupantes, tornam este debate muito rico e desafiante. 

Na qualidade de presidente das Conferências de Lisboa, deixo um convite para que se junte a nós nos dias 3 e 4 de maio, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa

Visite o site do Clube de Lisboa (clique aqui) e faça a sua inscrição. 

Gostávamos de contar consigo na 3a Conferencia de Lisboa.

2 comentários:

PSICANALISTA disse...

.
E soluções???
-Também vão falar ???

Portugalredecouvertes disse...


não faltam assuntos de grande interesse nacional e europeu
boa sorte !