sexta-feira, 2 de março de 2018

O pingo azul


Há uns tempos, contei por aqui uma historieta “com barbas”, sobre um pingo de solda. Hoje, vem de novo a propósito.

Uma senhora queixara-se à polícia de que dois trabalhadores, que tinham ido fazer um trabalho elétrico a sua casa, se tinham envolvido numa acesa disputa, com agressões e insultos mútuos, até que a senhora entendeu por bem chamar a polícia. Foram levados para a esquadra. Os visados estiveram muito longe de confirmar a versão da senhora. E um deles explicou, cândido: "As coisas não se passaram assim. O que ocorreu é que o meu colega, o Alberto, que estava no alto de uma escada que eu segurava, soldava uns fios. Inadvertidamente, sem a menor intenção, deixou escapar da máquina com que trabalhava um pingo de solda, incandescente, que me caiu no pescoço. Confesso que isso me incomodou um pouco! Daí que eu tivesse exclamado: "Ó Alberto! Vê lá se, para a outra vez, tens mais cuidado! Nada mais!" ".

Lembrei-me da óbvia plausibilidade desta história ao ouvir há pouco o “public relations” do Futebol Club do Porto a explicar a curiosa “coincidência” do clube ter liquidado quase 800 mil euros (que estavam “em atraso”, claro!) à distinta equipa do Estoril-Praia, precisamente uma semana antes da disputa do resto do jogo deste clube com o Porto. 

De vitoriosos na primeira metade do jogo (que havia sido interrompido), os jogadores do Estoril deram ares de estar na Praia a descansar, nesses segundos 45 minutos em que, com toda a ética de comportamento desportivo, se sacrificaram à vitória “andrade”. 

Mas isto tem graça, não tem? O Porto lembrar-se de que tinha uma dívida ao Estoril, precisamente nessa oportuna semana! Mas só a mentes malévolas e adeptas das “teorias da conspiração” ocorreria sugerir que os “estorilenses” foram ”oleados” e comprados para perder, não é? E se, na próxima época, houver jogadores dispensados do Porto a rumarem ao Casino, perdão, ao Estoril, a preços de saldo, é, com certeza, uma nova coincidência.

Esta é uma história do Pingo Azul ou sem pingo de vergonha! 

9 comentários:

Luís Lavoura disse...

É uma estupidez pensar que um ato de corrupção foi pago através de transferência bancária. A corrupção paga-se em notas, às escondidas, não através dos bancos, às escâncaras!
Acresce que o FCP declara que pagou ao Estado o IVA correspondente a estes pagamentos ao Estoril. Se pagou IVA, é porque se tratava de negócios legítimos. Não se paga IVA por corrupção.
Agora o Francisco vem com a tese de que o FCP decidiu pagar as suas dívidas agora (e não noutro momento qualquer) para corromper o Estoril. É possível, claro. Mas, que diabo, dívidas são dívidas, e nunca ninguém deve ser condenado por as pagar.

Janus disse...

Esclareço já:sou "Andrade"! Pelo menos, comprovadamente, o FCP saldou uma dívida. Quanto aos timings...Concordo com o seu pingo de solda mas, não querendo arranjar desculpas, e apesar de ateu, vem-me à ideia aquela frase(não vazia)que aqui relembro:" Quem não tiver pecados, que atire a primeira pedra" - Será que o seu Sporting, no meio deste caldeirão futebolesco, andará,também, assim tão limpinho, limpinho?!...

PSICANALISTA disse...

.
Desde o tempo do "botas", o futebol ,continua sendo ...o ópio do povo !!!
.


Reaça disse...

Ó Psicanalista, só que o botas não ia à bola nem a Fátima nem aos fados.

PSICANALISTA disse...

.
Ó Reaça,e quem é,que disse o contrário ????????
.

alvaro silva disse...

Sem "óleo" até a "geringonça" deixa de funcionar e "imperra". E ainda falam em futebois! É vê-los no Parlamento a votar a lei do financiamento dos partidos, a discutir o IVA. Atão o FCP não pode pagar "dívidas" ao Estoril? Devem é esclarecer qual a taxa de juro cobrada e qual o montante do imposto de selo, para podermos acreditar cabalmente. Concordam?

Anónimo disse...

Senhor embaixador

peço desculpa mas se for possível denuncie

como é possível que o dn sublinhe que o jovem mencionado na notícia abaixo seja autista (a ponto de o por no título)?

https://www.dn.pt/mundo/interior/jovem-autista-planeou-atentado-terrorista-em-concerto-de-justin-bieber-9159540.html

é para ajudar ao estigma? que vergonha!

Anónimo disse...

Seguindo o mesmo raciocínio, irónico, que o Senhor Embaixador usou para o jogo dos Viscondes com o Tondela, a lembrar o jogo que tornou célebre o falecido Calabote que Deus tenha em eterno descanso, o Porto pagou ao Estoril a tempo de este pagar os salários em atraso aos jogadores, para que estes muito mais motivados lutassem árduamente para ganhar o jogo, e assim dignificassem o espetáculo.

Reaça disse...

Ó psicanalista, temos que ir em excursão ao panteão em Vimeiro.

Uma dívida que tem que ser paga...e com muitos juros.

O Futebol tuga, já está a ser chacota disfarçada em jornais lá fora.

Salvam-se os grandes jogadores e os grandes técnicos, como sempre, quem trabalha, o povinho.