quarta-feira, 6 de maio de 2020

... e a China aqui tão perto!

Fui a uma mercearia de bairro. À porta, um letreiro dizia que eram necessárias máscara e luvas. Eu ia de máscara. Da porta, perguntei: “são mesmo necessárias luvas?”. Lá de dentro, a resposta, sorridente, da chinesa, foi: “Nós vendemos luvas!”. Serviço completo!

2 comentários:

Portugalredecouvertes disse...

Ainda bem que as vendem!
Segundo os noticiários, há países onde é muito difícil obtê-las

Luís Lavoura disse...

A chinesa tem razão: é muito mais provável o contágio através de mãos infetadas, do que através de espirros ou tosse.