sexta-feira, 8 de maio de 2020

A oportunidade

A direita portuguesa, aquela que é democrática e quer continuar a ser decente, tem uma oportunidade de ouro para se demarcar do Chega. É que, se o não fizer, dá um bom argumento a quantos acham que, lá no fundo, ela tem a tentação eleitoral de ir colher votos racistas e xenófobos.

10 comentários:

Anónimo disse...

Sou do centro e vou provavelmente votar no Chega. É que já não suporto mais a ditadura da esquerda, cheia de preconceitos e de tabus. Chega!

Anónimo disse...

Se a sondagem da Pitágora & Sondagenspt de Maio, para Lisboa, se manter até às próximas eleições, vai ser uma verdadeira surpresa. Chega apenas atrás do bloco PS/PSD.

Anónimo disse...

Vira o disco e toca o mesmo.

Jaime Santos disse...

Meu caro anónimo das 16:06, V. Exa sempre foi de Extrema-Direita. Não se tinha era talvez apercebido de tal coisa...

dor em baixa disse...

Se toda a direita se demarcar do Chega, o Chega recolhe de todos os partidos da direita e vai sempre crescendo. Se a questão é "ser populista resulta", então todos os da direita e os da esquerda deverão ser populistas. Há que saber usar o populismo e até agora só uma franja soube fazê-lo.

Anónimo disse...

Sr. Jaime Santos, deixe-me advinhar: o Senhor é de extrema-esquerda e para si o centro fica na extrema-direita...

Anónimo disse...

Agora a maltinha de extrema direita, desde a extinção da União Nacional, ficaram orfãos. Finalmente, têm um querido lider, fascista, que andava a enganar no PPD/PSD. Andaram, anos e anos, de costas no CDS, têm agora, um colinho. Façam boa viagem.

carlos cardoso disse...

Os votos não são racistas, nem xenofobos, nem de esquerda, nem de direita e qualquer partido que consiga convencer pessoas racistas, xenofobas ou, de qualquer outra maneira "indecentes" a votarem em partidos "decentes", sejam eles de esquerda ou de direita, so pode merecer o meu aplauso. O que interessa é o programa dos partidos (e quem o vai tentar pôr em pratica) e não quem votou neles. Por alguma razão o voto é secreto.

Anónimo disse...

Senhor embaixador, curiosamente é o partido socialista e os partidos de esquerda e extrema esquerda, com assento parlamentar que andam demasiado incomodados com o Chega e por isso, lhe dão palco e protagonismo porque temem a concorrência. É pena que assim seja.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao Anónimo das 14:08. Partido Socialista escreve-se com maiúscula, como o tal Chega. Qualquer futuro comentário que assim não venha será eliminado. Compreendido?