quarta-feira, março 01, 2023

Justiça

Para o cidadão comum, é quase indiferente saber de quem é a culpa das trapalhadas que envolvem o processo de Tancos, que agora obrigaram à anulação de algumas condenações. O que sabem é que, como contribuintes, estão a pagar um balúrdio por uma justiça que não está a ser feita.

5 comentários:

João Cabral disse...

Senhor embaixador, toda a gente sabe que a trapalhada é responsabilidade dos deputados que aprovaram a lei dos metadados e não a quiseram rectificar em devido tempo.

Anónimo disse...

A Justiça é o que pior funciona no Estado português. Pelo que logicamente os juizes são os servidores do Estado queimais ganham
Fernando Neves

Bmonteiro disse...

Permita-me uma achega, indo à origem do problema:
Com o final do SMO, 2004 (há poucos anos portanto), o CEM do Exército carecia de alguma autorização do MDN para fechar os Paióis?
De algum reforço orçamental?
Plenamente justificado, agora, com a partida da Sra MDN ao deixar de lado a nomeação do novo CEMGFA contrariando a rotação dos ramos.
Nada como um esforço na melhoria da cultura de empresa na tropa terrestre. Fazê-los continuar!
Cumprimentos.

Unknown disse...

Para o cidadão comum não devia ser indiferente saber por culpa de quem a justiça não é feita. Mas isso não convém nem aos políticos nem aos comentadores que gostam de "malhar" na justiça.

Unknown disse...

Se o Fernando Neves soubesse alguma coisa de metadados não atiraria a culpa aos juízes que não têm culpa nenhuma nem daria largas à sua patética invejazinha de os juízes ganharem mais do que os embaixadores. Uma coisa lhe garanto: no actual contexto mundial e nacional os juízes trabalham infindavelmente mais do que a maioria dos embaixadores portugueses

"Visconde da Luz" (Cascais)

Hoje, no "Ponto Come", falo do " Visconde da Luz". Leia aqui .