quinta-feira, 21 de abril de 2011

Notas pascais (1)

1. Convidámos para almoçar na residência casais de reformados portugueses residentes na região de Paris. É pena que só seja possível dar a conhecer a um número limitado dos nossos compatriotas em França aquela que é, precisamente desde há 75 anos, a nossa casa oficial em Paris.

2. Acabei ontem de ler o "M. le Président - Scènes de la vie politique (2005-2011)", uma espécie de retrato político do presidente Nicolas Sarkozy, assinada por Franz-Olivier Gisbert. Recordo-me de dois outros livros deste estilo, escritos por Gisbert, um a propósito de François Mitterrand, outro sobre Jacques Chirac. Enquanto que do primeiro transparecia uma subliminar sedução, o segundo era de uma grande violência crítica. O atual livro, muito bem escrito, junta as duas coisas. 

3. Bela vitória portuguesa no clássico espanhol, com José Mourinho e Cristiano Ronaldo a dar ao Real a Taça do Rei, que lhe escapava há 18 anos. Diga-se que, em "jogo jogado" (esta expressão saiu já do léxico do elaborado comentarismo desportivo contemporâneo, mas eu uso-a), entendo que o Barcelona merecia ganhar. Mas tudo é possível, num prolongamento. 

4. Faz hoje 9 anos. Jean-Marie Le Pen qualificava-se para a segunda volta das eleições presidenciais francesas, contra o recandidato Jacques Chirac, deixando para trás o socialista Lionel Jospin. A França e o mundo entraram em estado de choque. O candidato da extrema-direita foi esmagado na 2ª volta, mas ninguém mais esqueceu o que aconteceu nesse dia. Há razões para isso: sondagens hoje saídas dão à sucessora de Jean-Marie Le Pen, a sua filha Marine, um lugar "garantido" numa 2ª volta das eleições presidenciais de 2012. Será assim?

5. Longa e interessante conversa com o anterior embaixador francês em Lisboa, Denis Delbourg, e a sua mulher, Thérèse. É muito curioso notar o retrato que de nós - das nossas figuras, dos nossos hábitos, das nossas instituições - fazem pessoas que representaram em Lisboa um grande país europeu. Através de um olhar inteligente, neste caso com uma atenção também muito forte à nossa vida cultural, aprendemos a ver-nos melhor ao espelho.

13 comentários:

Anónimo disse...

Senhor Embaixador,

Apenas comento o ponto 3 das "Notas pascais", como não percebo de futebol, a minha satisfação vai direitinha para os portugueses que contribuiram para mais um caso de sucesso além fronteiras... Pena a taça ter ficado literalmente esmagada durante as comemorações.

Aproveito para desejar uma Feliz Páscoa, extensiva a todos os comentadores (em particular aos "residentes").

Isabel BP

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Não concordo com o ponto 3 e por dois motivos:

A Falta citar o Ricardo Carvalho, o Pepe, o Silvino e uns mais...

B Sou hincha do Real; mas creio que mereceu a vitória, tudo somado...

A melhor Páscoa possível. Et pourtant...

patricio branco disse...

ocasião para desejar boa páscoa e feriados

Helena Oneto disse...

1) É de louvar a iniciativa de convidar compatriotas reformados para almoçar ou simplesmente visitar a embaixada. Bem sei que os salões da rue de Noisiel não são extensiveis, mas a intenção é imensa.
2)Não sou admiradora de F-O Gisbert. Ouço-o "de temps en temps". Nunca o li nem vou ler o que o seduz no actual PR francês.
3)Quando portuguêses ganham, fico sempre contente: seja nas maratonas, nos concursos de arquitectura ou no futebol (neste ultimo caso, arboro um sorriso "vengeur" quando entro no escritório).
4) Foi a maior vergonha da minha vida francêsa. Nunca esquecerei o que senti nesse 21 de Abril.
5) E tão bom, quando, sem oculos, nos vemos ao espelho e nos achamos bonit(a)os...

Boa Páscoa!

Julia Macias-Valet disse...

Pascoa Feliz...e nao comam muitos chocolates : )

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

Cervantes tinha 58 anos quando publicou a 1ª parte do D.Quixote

era velho na óptica de um tempo em que os 50 eram a 3ªidade

e a partir daí deu voz a essa mescla de povos ditos latinos que vivem entre a sanidade e a esquizofrenia

que mistura pessoas e tempos diversos

que não vê que o comportamento humano é recorrente
esquerda e direita são apenas epítetos de algo mais profundo e esquizóide

e...

José disse...

Muitos êxitos de portugueses trabalhadores.

Longe vão os tempos em que ligar à bola era desprestigiante.

Chegar ao topo no desporto, na escrita, na investigação e noutras representações profissionais exige muito trabalho.

Páscoas felizes.

Anónimo disse...

Pois eu se me permite;

Codeirinho à moda de Bornes
(Que é como quem diz da minha Mãe)

1 cordeiro;(10 a 12 kg)
(melhor do lavrador, senão do super que fizer a melhor promoção, oh, que mais dá)

Banha de porco(Aí 250 gr.)
Azeite caseiro qb(1/2 chávena de chá)
1/2 l de vinho branco(Bom, não uma pizorga/murraça qualquer...)
2 cabeças de alho(cada uma com cerca de dez dentes)
1 c/sopa de colorau
Loureiro(10 folhas)
sal qb e a gosto
( aí à vontade duas mãos femininas médias, rasas)
Pedaços de carne entremeada 100gr.

Pronto, agora
(depois e sempre das mãos bem lavadas incluindo as unhas ) envolvem-se os ingredientes num recipiente e barra-se o cordeiro já desprovido de cabeça e órgãos, bem limpinho.

Se não houver forno a lenha, paciência faz-se o assado no forno do fogão, o cordeiro em duas metades ou configurado à dimensão do tabuleiro, rodeado de batatinha sem a pele/casca( se eventualmente não arranjar batata pequena parte-se uma batata grande em 4 e moldam-se os pedaços retirando os vértices e as aparas que depois são aproveitadas para o creme da sopa).

Serve-se conforme a especificidade da cultura familiar...(Evitam-se comentários jocosos)

Falta ainda o arroz...
Já venho
Isabel seixas

Anónimo disse...

ora então,
arroz de Pascoa

1 chávena de arroz duas de água
(Uma chávena almoçadeira, é quantidade suficiente para 4 pessoas)

Faz-se uma calda com a água suficiente e proporcional à quantidade de arroz que se quer fazer,juntando-se a cabeça do cordeiro( já sem os maxilares os dentes e os olhos, claro), um raminho de salsa, tudo ainda adicionado a um estrugido previamente bem feito com uma cebola picadinha e azeite caseiro, até à transparência da cebola.

Deixa-se ferver a calda uns 10 minutos para apurar o sabor, tempera-se com sal a gosto junta-se o arroz previamente lavado e escorrido deixa-se ferver uns dez minutos e vai ao forno em alguidar próprio ou em tabuleiro de ir ao forno e à mesa até secar.

Ainda falta o guisado dos miúdos de cordeiro para picar enquanto se espera...
venho já
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Miúdos de cordeiro para aperitivo

Corta-se o coração, os rins, o fígado e os pulmões em pedaços pequenos, colocam-se a dourar num estrugido com alho e cebola picada junta-se um copo de vinho brando e água (1/2 mais 1/2)e deixa-se estufar em lume brando,após colocar sal,uma folha de louro e um raminho de salsa, até apurar...
Serve-se com pão ou tosta, sem ambos também é bom...
Isabel seixas
Uma nota Pascal de sobremesa, não ia mal... se ninguém se oferecer...

Helena Sacadura Cabral disse...

Uma Páscoa gostosamente familiar é o que lhe desejo, Senhor Embaixador!

FernandoB disse...

Bonita a sua referencia ao Real- Barcelona !
Mas o seu SCP também esteve em grande nessa noite;
Simão e Quaresma na Turquia;
CR 7 em Valencia.
E na Luz;
Carlos Martins( melhor do SLB);
Moutinho(melhor em campo + Beto e Varela !!! Sete made in SCP !!!

Francisco Seixas da Costa disse...

Também por aqui, tarde mas a boas horas, quero agradecer as mensagens pascais de todas as leitoras e leitores do blogue.