quarta-feira, 20 de abril de 2011

Michel Barnier

No âmbito de um excecional conjunto de palestras sobre a Europa que o Centro Cultural Gulbenkian, em Paris, tem vindo a levar a cabo, uma sala cheia ouviu, na segunda-feira, o comissário europeu Michel Barnier falar do projeto europeu, na ótica das suas responsabilidades no quadro da regulação do Mercado Interno.

Barnier é uma figura com um interessante percurso governativo - em França, foi ministro adjunto dos Assuntos Europeus, da Agricultura e dos Negócios Estrangeiros. Tem uma grande experiência europeia, como deputado e comissário com diversas responsabilidades.

Na ocasião, entendi dever prestar o meu testemunho sobre um homem de quem sou amigo há mais de 15 anos, um europeu que acredita na Europa e que sempre teve, para com Portugal, uma atitude de grande simpatia e disponibilidade. Passámos centenas (não é exagero!) de horas a negociar os tratados de Amesterdão e de Nice, cruzámo-nos nas discussões do acordo de Schengen e muita coisa tratámos no âmbito da política regional europeia. Estive em Paris, por mais de uma vez, a seu convite, recebi-o em Portugal, em várias ocasiões, visitei-o em Bruxelas outras tantas. Michel Barnier é um homem de convicções, que joga com as cartas em cima da mesa, o que não é vulgar, nas lides bruxelenses. Por isso, como elogio, qualifiquei-o mesmo como uma "exceção europeia".

4 comentários:

Anónimo disse...

"Joga com as cartas em cima da mesa, o que não é vulgar"In FSC

Excelente carta de apresentação...
Embora não consiga perceber a amplitude, confesso, mas gostava de poder ...

Isabel Seixas

Anónimo disse...

Bonito o homem. Apresenta-mo?
Guida

Helena Oneto disse...

Michel Barnier não é só uma excepção europeia. É também um político 'mal amado' em França.

Nuno Sotto Mayor Ferrao disse...

Caríssimo Embaixador Francisco Seixas da Costa,

Sem dúvida que é destes exemplos, de convicção Europeísta e disponibilidade pela defesa das causas do Bem Comum, que fazem falta à Europa nestes tempos de lideranças fracas e de interesses ocultos. Ficarei, pois, mais atento às intervenções de Michel Barnier, para mais quando detém o pelouro da regulação do Mercado Interno que é uma área estratégica no momento actual.

Saudações cordiais, Nuno Sotto Mayor Ferrão
www.cronicasdoprofessorferrao.blogs.sapo.pt