quarta-feira, 13 de abril de 2011

Insuspeitos

Há dias, uma jornalista francesa perguntava-nos o nome de personalidades portuguesas que, simultaneamente, tivessem bom conhecimento do nosso setor económico-financeiro e do mundo político, que ela pudesse consultar para um artigo que estava a preparar sobre a situação no nosso país. Disse que não lhe interessavam figuras cujas posições estivessem já polarizadas no âmbito do nosso debate político interno.

Confesso que, depois de muito pensar e de grandes hesitações, lhe indiquei apenas três nomes que, na fogueira da polémica política interna, me pareciam ainda independentes e menos "usados". E, mesmo assim...

A situação que atualmente vivemos também tem como consequência a drástica redução dos "insuspeitos do costume".

14 comentários:

Anónimo disse...

Podia ter-lhe indicado esse grande politico que se chama Fernando Nobre!

Unknown disse...

Insuspeitos? Mesmo os do costume? Independentes? Plebeus? Nobres?
Não se pode levar a mal, estamos em Portugal...
Abç

Anónimo disse...

Que o sr. embaixador conhece...

Agora o mérito é conseguir ter idoneidade para ser auscultado...

E... Nisso o curriculum vitae, enfase no profissional, reforçado pelas competências demonstradas tem um valor preponderante...
Sem dúvida.

Resumindo se eu fosse a jornalista...
Pronto!!!, e mais não digo, sob pena de levar corretivo compativel e com razão convenhamos, mas dá-me uma vontade de dizer...
Isabel seixas

Fique sossegado que a cultura da jornalista não deve ultrapassar Lisboa, quando muito Porto e Coimbra... E o resto é paisagem

Miguel Lino Ferreira disse...

Mas Sr. Embaixador, para quando a reativação do blog da embaixada aí em Paris?

Cumrimentos,
Miguel Lino Ferreira

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Miguel Lino Ferreira: infelizmente, não há atualmente condições funcionais para manter o blogue, sobre cuja utilidade também subsistem dúvidas, depois do período de experiência efetuado. Mas não há uma decisão definitiva tomada.

Miguel Lino ferreira disse...

É uma pena, pois desde que vivi no Brasil que costumo acompanhar o blog da nossa embaixada lá, que penso ter sido (boa) obra do Sr. Embaixador.

E, na verdade, acreditei (quiçá ingenuamente) que seria um interessante instrumento de divulgação que rapidamente se alastraria a diversos postos.

Como menor de 30 e já a viver fora de Portugal há algumas temporadas, lhe confidencio que não conheço maneira mais ágil e rápida de saber novidades sobre as relações de Portugal com os restantes países.

Helena Oneto disse...

Felizmente salvam-se ainda alguns e o Senhor é um deles!

Unknown disse...

Sem comentários. Isto cada vez mais parece uma valente anedota.

Helena Sacadura Cabral disse...

Ai! Senhor Embaixador!
Então "ainda" conseguiu encontrar três nomes?!
Excesso de boa vontade sua, com certeza, que não quis desanimar a jornalista.
Será que ela não vai ficar desanimada, depois?...

patricio branco disse...

bom exercicio, identificar 2 ou 3 personalidades de merito, não comprometidas, envolvidas, etc, é como procurar agulha em palheiro

Anónimo disse...

Parabéns Sr. Embaixador... Conseguiu achar a agulha no palheiro.
Francisco F. Teixeira

Anónimo disse...

Permita-me Sr. Embaixador, dizer ao Sr. Patrício Branco que a minha referencia a "agulha no palheiro" nao constitui plágio.
- Quando fiz o meu comentário, nao me apareceu o "post" do referido senhor.
Cumprimentos e obrigado.
Francisco F. Teixeira

Helena Sacadura Cabral disse...

Três agulhs no palheiro direi eu...
Já me vou deitar mais animada com a bonomia que se apossou do Senhor Embaixador.
Não há dúvida de que é um optimista!

patricio branco disse...

o que me preocupa mais nisto das agulhas no palheiro, é que andando à procura delas revolvendo a palha, acabemos por nos picar!

Caro FT, não sou dono da expressão, que é biblica e de todos e usamos com direito e bem quando se adapta a uma situação. Vem naturalmente.
Como diz HSC, aqui as agulhas são 3e lendo HAF apetece-me acrescentar...Nobres? Não se pode levar a mal nem a sério.