sábado, 22 de maio de 2021

Mediterrâneo

Na nossa periferia estratégica não há relação bilateral mais complexa do que a que existe entre a Espanha e Marrocos. Rabat tem uma obsessão com o Saara Ocidental, “sofre” Ceuta e Melilla e gere erraticamente a sua relação com Madrid, que hesita sempre no tom da sua resposta política, sem poder já usar o rei Juan Carlos como almofada intercortes.

Para a semana, falaremos disto em “A Arte da Guerra”, no Jornal Económico.

3 comentários:

Luís Lavoura disse...

sem poder já usar o rei Juan Carlos

Mas pode usar o atual rei Filipe, não pode? Em que é que Juan Carlos era melhor que Filipe?

Francisco Seixas da Costa disse...

Não, não pode, Luis Lavoura. Para a semana, explico isso no “A Arte da Guerra”. Se quiser, pode ver aqui.

septuagenário disse...

Chantagem lógica, a Peninsula ibérica não importar melancias e feijão verde de marrocos.