segunda-feira, 24 de maio de 2021

Ceuta

Nestes dias em que tanto se fala de Ceuta, talvez alguém devesse lembrar que Luís de Camões viveu lá por três anos, tendo-lhe aí acontecido um notório acidente oftalmológico.

2 comentários:

Portugalredecouvertes disse...

Acho Ceuta ficou para a Espanha depois do fim da união ibérica:
terei lido numa publicação que
tendo os D. Filipe I, II, III, colocado lá muitos colonos espanhóis, estes quiseram manter-se fiéis ao rei espanhol…

Alfa disse...

Ceuta continuou sob a administração da Coroa dos Filipes por uma razão prática, eram precisas menos de 4 horas de navegação entre Ceuta e Algeciras ao passo que eram necessários 4 dias de navegação entre Ceuta e Faro e o abastecinento vinha do território europeu. Porém, as armas e a bandeira de Ceuta nunca deixaram de continuar a ser as da Coroa portuguesa, como ainda hoje se verifica.

História semelhante sucedeu em Olivença, a ponte manuelina da Ajuda continuou destruída e deixou de encurtar a distância entre Elvas e o território de Olivença, o qual se mantinha separado por um rio. A nova ponte da Ajuda só foi construída tardiamente, já no final do séc. XX.

À época, os dois territórios estavam estreitamente ligados, o Bispo de Ceuta tinha a sede em Olivença