domingo, 30 de maio de 2021

Guerra nossa

O sectarismo clubístico da paróquia é tal que alguns conseguem transformar o Chelsea-Manchester City, como se vê aqui nas redes sociais, num pasto para as suas obsessões e ódios a nível nacional. Não há nenhuma vacina para isto?

1 comentário:

josé ricardo disse...

Há, sim senhor. Por exemplo, um dos caminhos é a de pessoas com responsabilidades públicas (embaixadores ou ex-embaixadores, governantes, deputados...) deixarem de se envolver nesse discurso paroquial que as televisões fomentam até á exaustão para dar de comer a esse povão que, efectivamente, gosta destas coisas. A famosa e anedótica ERC (que o Governo parece querer engordá-la) poderia ter, neste campo, uma ação verdadeiramente efetiva e, porque não, pedagógica.