segunda-feira, 31 de maio de 2021

Chega de ambiguidade

O Chega diz que só viabilizará uma solução governativa se o PSD lhe assegurar lugares no governo. Claro como água. Mas ficaria tudo muito mais claro se o PSD declarasse, preto no branco, que nunca formará um governo que inclua o Chega.

7 comentários:

José disse...

E não chega já de falar no Chega? Basta, irra!

Eu compreendo que o Chega seja uma dádiva divina para azucrinar o PSD e manter o debate político afastado da governação do PS mas haja um pouco, se não de decência, pelo menos de bom gosto. Deem descanso às pessoas! Escolham um dia por semana para falar do Chega e, nos outros, calem-se! Falem de tricot e whiskey!

Luís Lavoura disse...

Nunca se deve dizer nunca.
Numa democracia faz-se a vontade ao povo. Se o povo vota muito num partido, qualquer que ele seja, então é porque o povo tem vontade que esse partido governe, e essa vontade deve ser satisfeita.
O Chega! pretende muitas coisas que são inadmissíveis, por violarem direitos humanos. Esses limites ao admissível estão (ou devem estar) na Constituição. Afora aquilo que é explicitamente proibido na Constituição, o resto é permitido.

João Forjaz Vieira disse...

Bom mesmo seria que Costa seguisse o exemplo de Soares e recusasse alianças com aqueles que , dizem, comem criancinhas ao pequeno almoço. Ficava se empatado nas declarações convenientes ao inimigo (político).
João Vieira

albertino ferreira disse...

Já viram a gritaria e a gesticulação do aspirante a pequeno hitler, imitando na perfeição e na rouquidão o modelo!? A diferença por enquanto é que não tem as SA para destruir as lojas de judeus e ciganos e dar porrada nos adversários políticos.

Unknown disse...

Pois, senhor Furjaz, a verdade é que comendo ELES muitas criancinhas, isso poupa muito o espaço nos cemitérios; em resumo, um bem para este reino.
MB

Tony disse...

Sr. Embaixador. Então é assim: O PSD não diz que não governará com o Chega, porque o Rio, pensa que quando chegar a hora, e se lhe for útil, não hesitará a chegar-se ao Chega, como fez, nos Açores. Então, se o Chega aumentar significativamente a votação, com prejuízo do PSD, quem vai ter que se moderar, vai ser o Rui Rio. Porque quem vai querer, montar o cavalinho, vai ser o Ventura. Mas há solução, para isto!. Eu, estive cá a pensar e já sei. Porque o povo não é tolo. O PS do malfadado António Costa, vai obter a 2ª maioria absoluta do PS e para gáudio do Sr. Vieira, já não precisa de alianças com ninguém à sua esquerda.

Jaime Santos disse...

Ora, Sr. João Vieira, há uma pequena diferença entre dizer-se que comem criancinhas ao pequeno almoço e mandar confinar ciganos, todos :) ... É o que se chama uma falsa simetria...

Já o José não tem de que se queixar. Se se fala muito no Chega é porque eles fazem muito por isso. Vá pois para os blogues da Direita pura e dura tentar convencer o Ventura a dar menos nas vistas e poupe-nos, sim :) ?