sábado, outubro 01, 2022

Questões

Se a ambição russa passar a ser preservar as fronteiras das novas regiões anexadas, pode deduzir-se que zonas como Odessa deixam de ser alvos militares? Caiu assim o desígnio russo de vedar o acesso da Ucrânia ao Mar Negro? E o sonho da Transnístria de integrar a Rússia?

2 comentários:

João Cabral disse...

Pela lógica, assim será, senhor embaixador. Mas a imprevisibilidade e a errância russas escangalham qualquer tipo de conjectura.

Luís Lavoura disse...

zonas como Odessa deixam de ser alvos militares

Continuam a ser alvos, na medida em que haja lá, por exemplo, depósitos de material de guerra que convenha (aos russos) destruir. Neste sentido, toda a qualquer parte da Ucrânia é, potencialmente, um alvo.

Mas não é um alvo no sentido de que se vá tentar conquistá-la. Aliás, nunca se tentou.

Pois é assim!

Ronaldo no banco. Tinha de ser. E se perdermos? Se perdermos? Perdemos.