sábado, 15 de fevereiro de 2020

Os americanos

Verdade seja que Trump na Casa Branca ajuda bastante, mas é patético ver algumas pessoas colocarem-se, “porque sim!”, contra os EUA, praticamente a propósito de qualquer assunto. 

Devemos ser contra os EUA quando tivermos razões para o ser, e há boas e frequentes ocasiões para tal, mas é ridículo fazê-lo por sistema.

8 comentários:

Joaquim de Freitas disse...

Tem razão, o Senhor Embaixador…Nem tudo é negativo nesse grande pais…. Tenho muito bons amigos americanos, conheço as qualidades de muitos que vi trabalhar em belas empresas. E as grandes virtudes de alguns. E o patriotismo e a honestidade de uns tantos.

O que me incomoda nesse país:

Os Estados Unidos precisam absolutamente de um exército.
Uma das razões para esta necessidade é a existência de regimes como a Coreia do Norte.
Os Estados Unidos têm um direito indiscutível de intervenção extraterritorial, por razões: a) pragmáticas e b) morais.
Os Estados Unidos "salvaram a Europa" através da sua intervenção durante a Segunda Guerra Mundial e, ao fazê-lo, adquiriram o direito moral de "proteger" outros amigos ou aliados.
Os Aliados (URSS, EUA, Grã-Bretanha) eram moralmente superiores aos nazis.
Os americanos trouxeram paz, prosperidade e liberdade à Europa.
Quaisquer erros não podem pôr em causa este direito de intervenção.

O problema é que isto é absolutamente falso. que estas sete afirmações estão erradas, que se baseiam em pressupostos absolutamente falsos.

Mas não creio que o Senhor Embaixador me permitiria de provar que tudo isto é falso. Too long…

Anónimo disse...

Olhem quem apareceu logo! E fingindo que não percebia o remoque...

Joaquim de Freitas disse...

O anónimo corajoso habitual apareceu logo…como eu previa, e sempre com o mesmo discurso. Porque não sabe mais. E não fingi nada…Mas olhe que o “post” do Embaixador merece ser desenvolvido, porque tem senso… E se ele o escreveu é porque admite que alguém o conteste. Porque não experimenta? Pode começar pelo 1° ponto…Ou pelo 7°.

Anónimo disse...

Ó Freitas, você quer é aparecer...
Siga a sugestão que um admirador lhe deu: abra o seu próprio blog. Você sabe é que deixa de ter público (forçado)...

Anónimo disse...

Sim, criticar um político pelas acções como tal, faz sentido.

Joaquim de Freitas disse...

Anonimo de 17 de fevereiro de 2020 às 10:15: Eu escrevo onde quero e como quero. E você nao é obrigado a ler-me. Nem aqui nem algures.

Anónimo disse...

Ó Freitas, sou obrigado sim! Quanto mais não seja pela enorme mancha que você ocupa. A pelo menos um parágrafo não consigo escapar. Os meus olhos não são suficientemente rápidos para fugir à nódoa vermelha.

Abra um blog seu (e ponha-lhe um contador público), e, depois vamos lá ver quantas pessoas estão interessadas nas suas teorias.

Anónimo disse...

Podemos ser contra os EUA, lá isso podemos. Mas duvido que eles deem por isso.
Quanto a ser contra Trump ... nem os que por lá praticam incessantemente essa arte -e são muitos- teem sucesso.