segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Dá-se um doce...

É necessário um imenso esforço de imaginação para se chegar ao nome em que Santana Lopes estava a pensar quando hoje disse na rádio que o “Aliança” poderia vir a ter um candidato presidencial.

5 comentários:

Anónimo disse...

Não me diga que era o Ventura!?

Luís Lavoura disse...

Eu o que ouvi dizer é que a Aliança estava à rasca para pagar as dívidas que tinha contraído para realizar a sua campanha eleitoral.
E também já ouvi dizer que no passado candidatos presidenciais ficaram à rasca por motivos similares.
Juntando dois mais dois, pergunto onde irá a Aliança arranjar coragem para se abalançar financeiramente a mais uma custosa campanha eleitoral.

Anónimo disse...

Quem será? Realmente nem ao Diabo lembraria Santana Lopes vir a ser candidato presidencial! Se assim for, temos MRS, o Ventura, o Santana, um candidato do PCP, A Marisa do BE e algumas franjas irrelevantes (aqui até se poderia incluir o Santana, como franja irrelevante, quem sabe). Não acredito que o PS "se atreva" a propor um candidato próprio. nem tão pouco acredito que Ana Gomes avance. Como mulher inteligente que é, se, porventura, tal lhe passa na cabeça, será para 2026, nunca antes. E MRS vence à primeira. Agora, se lhe der para não avançar, então não me admiraria que a Direita fosse buscar Joana Marques Vidal. Resta saber se ela estaria disponível.

netus disse...

É ele próprio.
António Cabral

Jaime Santos disse...

Não faço ideia, mas acho que não erro se disser que há de ser um candidato que anda por aí...