quinta-feira, janeiro 12, 2023

Ser e parecer

Um golpista não pode apenas parecer ser um golpista, tem de ser comprovado, à luz da lei, que o foi. A condição essencial para o Brasil conseguir sanear a sua vida política é assegurar um julgamento imparcial, incontroverso e justo dos reais conspiradores contra a sua democracia.

3 comentários:

manuel campos disse...


Chama a atenção aqui para algo de essencial e que não parece ter sido tratado da forma mais inteligente num primeiro momento, ainda que a "emenda" tenha sido entretanto feita, como focado aqui ontem.
Mas no Brasil tratam-se os assuntos de forma mais latina e emocional e nos EUA de forma anglo-saxónica e mais racional.
Em países com as características daqueles e em que o eleitorado está partido ao meio, seja porque votou por X ou porque votou contra X (é mesmo X das duas vezes), há erros de palmatória que se pagam caros.
E se em 220 milhões de habitantes há uns poucos milhares de radicais, pois devem ser tratados como tais até às últimas consequências, mas sem envolver nem um bocadinho quem pensa diferente de nós e nos aceita democráticamente.

João Cabral disse...

Acho exagerado chamar-lhes golpistas, nem armados estavam. Apenas um bando de arruaceiros e vândalos. Não se confundam as coisas.

Nuno Figueiredo disse...

uma impossibilidade em termos.

Táticas e desejos

O almoço, há dias, num determinado contexto de convívio lúdico, corria de forma animada. Gente simpática, excelente ambiente, histórias e gr...