quarta-feira, 28 de abril de 2021

Conversa de sala de espera

O facto do nome da vacina que cada um de nós toma ter tomado conta das conversas é a prova do estado muito básico da cultura de convivência que assentou por aqui

2 comentários:

Joaquim de Freitas disse...

Muito bàsico ...Oh que sim, quando vejo tanta gente responder na rua a um jornalista, que não conhecem os homens de Abril, que lhes trouxeram a liberdade, que não conhecem Salazar , que lhes roubou a mesma, que confundem Caetano com outro , que não sabem o que era a PIDE...E tantas coisas mais ! Mas conhecem de certeza os nomes dos jogadores de futebol. O positionamento de Portugal na cauda da Europa, excepto no futebol, assim se justifica.

Luís Lavoura disse...

Não vejo qual é o mal. Parece-me normal as pessoas discutirem umas com as outras as suas doenças e os remédios que andam a tomar contra elas, e as vantagens ou desvantagens de cada um desses remédios. Os Homens sempre assim fizeram, e é saudável que o façam. Sempre houve pessoas a apregoarem as vantagens do sumo de laranja contra as constipações, enquanto outras preferem o mel, e ainda outras o vinho. É normal e desejável que as pessoas debatam qual o remédio que preferem ou que lhes dá mais conforto, físico e/ou espiritual. Há até muitos provérbios populares com estes temas.