quinta-feira, 11 de julho de 2019

Tribunal da opinião

É uma imensa asneira a ideia que por aí anda de levar à justiça a historiadora Fátima Bonifácio, por virtude das inanindades preconceituosas que escreveu no “Público”.

O único tribunal adequado para estas questões é o da opinião pública, onde deve ser posto a nu o preconceito primário que ficou exibido no texto.

Não transformem a senhora numa mártir do reacionarismo da paróquia!

10 comentários:

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Ora nem mais!
Deixemos as pessoas navegar no mar das caraminholas que têm na cabeça para que se possa desmontar os disparates com dois dedos de ciência e de saúde relacional e social.

Anónimo disse...

Há mais verdade no que a historiadora escreve do que o vulgo sonha com toda a sua (politicamente correcta) filosofia. É preciso aprender a ler.

Anónimo disse...

É como criminalizar a negação do holocausto. A estupidez é irritante e na voz de quem se julga culta pode se exasperante, mas não é um crime. É só estupidez. Se a Bonifácio julga o Estaline superior ao Mandela é lá com ela. A única raça que me parece inferior são os racistas, que se vingam dos seus justifica dos complexos de inferioridade pela absurda discrminacao pela cor da pele. Isso era muito evidente nas colónias
Fernando Neves

Anónimo disse...

É como criminalizar a negação do holocausto. A estupidez é irritante e na voz de quem se julga culta pode se exasperante, mas não é um crime. É só estupidez. Se a Bonifácio julga o Estaline superior ao Mandela é lá com ela. A única raça que me parece inferior são os racistas, que se vingam dos seus justifica dos complexos de inferioridade pela absurda discrminacao pela cor da pele. Isso era muito evidente nas colónias
Fernando Neves

Anónimo disse...

Concordo!

Anónimo disse...

Espero que nao estejam a dizer que a historiadora mentiu sobre os ciganos? Por que eu li e reli e pareceu-me tudo correctissimo!

Augie Cardoso, Plymouth, Conn. disse...

A.cura para OS males da liberdade de expressao e MAIS EXPRESSAO.
So OS fascistas comunistas querem as suas verdades aplicadas a tuda a gente. Como se pode ver nos ultimos 100 anos.

Anónimo disse...

Não é só, não mentir. É da forma como se diz. Sou a favor da plena liberdade onde cabe a de expressão, mas Senhora tem a obrigação social de não se expressar daquela maneira, pois cola-se-lhe um rótulo de que não havia necessidade. Cá por mim, desceu bastante na minha consideração. Pronto!!.

Joaquim de Freitas disse...

Augie Cardoso tem razão ! Por isso foi assassinado Martin Luther King, no país do direito de expressão que é o seu, e que todos os dias assassinam Negros nas ruas americanas.

O seu presidente actual é um bom exemplo do respeito dos direitos de expressão, quando expulsa um jornalista de CNN da Casa Branca só porque este ousa fazer perguntas que o incomodam…

Tenho a impressão que Augie Cardoso vive isolado nos EUA.

Anónimo disse...

Oh Augie Plymouth!
Você, ao que se pode perceber, absorveu muito da propaganda dos EUA. Vive aí, pouco ou nada sabe do que aqui se passa, Portugal é uma Democracia mais avançada do que a que aí tem , nessa terra do Trump, e faz umas confusões, ou ligações, que só demonstram ignorância. Fascistas Comunistas? Que raio de bicho político é esse?
Homem, actualize-e!
a) G.Barros