quarta-feira, 17 de julho de 2019

Camões e coisas assim


Pela insistência, obsessiva e deslumbrada, com que não cessa de fazer referência a esse seu momento de efémera glória, fica a ideia de que o autor do discurso do último 10 de junho terá saído daquela cerimónia, em definitivo, aos ombros de si próprio.

2 comentários:

Anónimo disse...

Dizem que vai ganhar o Nobel logo a seguir ao Sol Saraiva
Fernando

Janus disse...

:)