segunda-feira, 8 de julho de 2019

Mitsotakis


Foi um jantar bem agradável, em Atenas, num restaurante com vista para a Acrópole, há já muitos anos. O meu colega na Grécia, a pretexto da minha passagem, tivera a simpatia de convidar alguns amigos.

A meu lado ficou um deles, embaixador em Atenas de um país cujo nome agora me escapa, o qual, durante todo o jantar, me falou imenso das ilhas e das praias, dos armadores milionários que conhecia, dos cruzeiros para que era convidado e outros temas com idêntica intensidade lúdica. Estava na Grécia há mais de dois anos, mas a sua vocação para assuntos mais profundos parecia limitada, a julgar pela escassa sequência que dava às questões políticas que eu lhe colocava - como as "guerras" entre o PASOK e a Nova Democracia, a questão da Macedónia, o problema negocial em Chipre ou a dimensão orçamental do esforço militar grego, fruto das tensões com a Turquia. 

A certa altura do jantar, levantei-me e, ao passar por uma mesa, pareceu-me vislumbrar nela a figura de Konstatinos Mitsotakis, que havia sido primeiro ministro por mais de três anos, depois de ter assumido vários cargos governamentais. Só o conhecia de fotografia, mas tinha quase a certeza de ser ele. Regressado à mesa, referi o facto ao tal embaixador que tinha a meu lado, que logo retorquiu:

- Mitsotakis? Quem é?

- Não se lembra? Foi primeiro ministro, ainda antes de Andreas Papandreou...

- Não, não tenho ideia... já não é do meu tempo.

Tive a tentação de lhe responder: "Ora essa! Também a Acrópole não é do meu!” Há gente que devia ter escolhido outra profissão...

Há poucas horas, Kyriacos Mitsotakis, filho de Konstatinos (que morreu há dois anos), ganhou as eleições gerais na Grécia, passando a ser o próximo primeiro-ministro.

Que será feito daquele antigo embaixador? Se ainda for vivo, e se acaso tiver a curiosidade de ver notícias, o nome de Mitsotakis dir-lhe-á, finalmente, alguma coisa?

3 comentários:

António disse...

Tenho quase a certeza de pouca coisa lhe escapa. Quem seria esse embaixador ignorante?

Anónimo disse...

Fantástico restaurante sobretudo pela vista para o mais extraordinário monumento do mund
Fernando

Anónimo disse...

Nao me diga, seria o embaixador da Borduria?