quarta-feira, 3 de julho de 2019

Oxygène


Olhei o “Público” de hoje e dei comigo a pensar que, apesar de tudo, ter a Charlotte Rampling à frente da Comissão (vejam-se as fotografias) talvez não fosse mau de todo. Desde que o “Oxygène” do marido francês não substituísse o “Hino à Alegria” do alemão de Bona. Mas, depois, lembrei-me que o Jean-Michel Jarre já saiu da vida da atriz há muito, após uns pecadilhos extra-conjugais. E que a nossa senhora, salvo seja, chama-se Ursula qualquer coisa e foi a confessada feliz aposta dos amigos de Orbán. Se o mundo não está perigoso, não sei bem o que esteja.


5 comentários:

Luís Lavoura disse...

Ursula [...] foi a confessada feliz aposta dos amigos de Orbán

Com que base afirma isto? Ou seja, como é que sabe que os "amigos de Orbán" (a quem se refere, concretamente?) apostaram em Ursula?

Francisco Seixas da Costa disse...

Luis Lavoura. Eu NUNCA escrevo nada que não possa provar. Aprenda! Aqui vai: “Do porta-voz de Visegrado no twitter há dois dias: “In our unity, the Visegrád Four have again demonstrated our growing strength and influence over the direction of EU. After defeating Weber, the V4 prime ministers have toppled Timmermans as well. As negotiations continue we have put on the EU table a package that is winning acceptance among a growing number of member countries: the Visegrad Four support German Minister of Defense Ursula von der Leyen as the next EU Commission president".

aamgvieira disse...

Atitude nobre e desinteressada teve o PM de Portugal ao declinar as sucessivas insistências/convites para os três lugares da EU, onde podia brilhar.

A decisão de não aceitar, revela um enorme amor ao seu belo Portugal que em uníssono agradece.

Aceitando Portugal ficaria nas mãos de sabe-se lá quem.

Espero com emoção a futura nomeação de Pedro Marques para Comissário Europeu.

AV disse...

Os jogos de distribuição de poder na UE fazem da eleição do Papa um processo transparente.

Anónimo disse...

Ele é a política no seu melhor.
Não me digam que a Internacional Socialista ou os partidos comunistas de há uns anos também não faziam destas manigâncías. Eu sei que estes dois grupos de pressão faziam para o "bem da humanidade" e os de agora tem-se receio que não o façam. A vida tem destas coisas.... Facciosismos.....