terça-feira, 22 de setembro de 2020

O teste

Por uma rotina ligada a um exame médico, fiz o teste do Covid. Sem nenhum sintoma evidente, fui bastante confiante e desprendido, muito na lógica de um ateu que pensa para si mesmo: seja o que deus quiser!

Voltei para casa, tendo deixado o meu email, para ser informado do resultado. Dizia para dentro: não há-de ser nada! Nessa noite, dormi bem, mas acordei, confesso, a pensar no assunto. Assobiei para o ar, li jornais, vi um filme, falei com pessoas. Ao final do dia, lá surgiu o email do hospital na caixa de entradas. Não o abri, por um minuto.

O que faço se tiver sindo infetado? Tenho que me isolar, montar uma vida de auto-reclusão, recomendar o teste a quem andou à minha volta, colocar já a senha na app “Stayaway Covid”, como ato mínimo de respeito cívico. Mas a quem mais conto o que me aconteceu? E que faço? Telefono à Saúde 24 ou ao meu generalista? Com a idade que tenho, a possibilidade das coisas correrem mal é bastante elevada.

Para travar a angústia de hipocondríaco militante, passado que foi o minuto a olhar o email, sem tocar o anexo, decidi abri-lo. O teste era negativo. Não foi desta. Bebi o malte em balão, sem gelo.

18 comentários:

Anónimo disse...

Detesto desiludi-lo mas... os testes são mais certos quando apontam positivo do que negativo. É que pode ter sido contaminado no momento seguinte a fazer o teste, sabe?

Luís Lavoura disse...

Com a idade que tenho, a possibilidade das coisas correrem mal é bastante elevada.

Não tanto assim, tenha calma. Mesmo pessoas com mais de 80 anos, a maioria safa-se. Com a idade do Francisco, se não fôr muito gordo nem tiver patologias associadas, não tem muito que temer.

Luís Lavoura disse...

Pelo menos o Francisco ficou a perceber bem por que razão uma pessoa normal não deve querer fazer o teste. Para já, porque fazê-lo é fisicamente custoso e desagradável (têm que nos enfiar
uma cotonete pelo nariz abaixo dez centímetros). Depois porque, se o teste dá positivo, tem que se ficar duas semanas preso em casa. Uma chatice.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao Anónimo das 7:26. Claro que sim

Francisco Seixas da Costa disse...

Luis Lavoura. O teste é simples e não custa nada a fazer. Quem lhe disse que não tenho fatores de risco acrescido?

Luís Lavoura disse...

O teste é simples e não custa nada a fazer.

Ainda há pouco tempo falei com uma educadora de infância, que tem que fazer um teste de duas em duas semanas. Ela disse-me que o teste é deveras desagradável, porque nos têm que enfiar uma zaragatoa, que é uma espécie de cotonete mais comprido, pela boca e, pior, pelo nariz.

Quem lhe disse que não tenho fatores de risco acrescido?

No seu post escreveu "Com a idade que tenho, a possibilidade das coisas correrem mal é bastante elevada", ou seja, referiu que a probabilidade elevada de as coisas correrem mal se deveria à idade - e não a outros fatores. Eu contrariei, só por si a idade do Francisco não é fatal. Mas acredito que o Francisco tenha outros fatores de risco - no mínimo, tem excesso de peso. Mas então, deveria ter escrito, com rigor: "Com a idade que tenho, com o peso excessivo que tenho, e com mais xxxx e yyy que tenho, a possibilidade das coisas correrem mal é bastante elevada."

Em minha opinião, convém ser-se rigoroso, para evitar assustar desnecessariamente pessoas que não têm motivo para ficarem assustadas. A covid-19 é uma doença perigosa para um número relativamente reduzido de pessoas. Essas pessoas devem assustar-se; as outras, não.

Anónimo disse...

É sempre um alívio! Parabéns, desta está safo

alvaro silva disse...

E como prémio da negatividade, devia dobrar a terapêutica.

Dulce Oliveira disse...

Ah!ah! Eu reajo da mesma maneira a várias situações sou muito pouco corajosa
E que bom que deu negativo

Joaquim de Freitas disse...

O que me importa é saber que o Sr. Embaixador nao deixou "entrar" o "animal"... Tant mieux !

Anónimo disse...

Ouvir dizer que ler o Avante mata qualquer vírus.

Anónimo disse...

A idade traz consigo factores de risco, como um sistema imunitário mais fraco, por exemplo. Pela lógica do leitor Lavoura um tipo de 80 anos magro corre menos riscos que um de 20 com excesso de peso. Tenho dúvidas...

Corsil Mayombe disse...

COVID-19
Certificado de identificação da vacinação com a inteligência artificial.
19-ano em que foi criado.

SARS-2
nome do vírus.

Plano internacional de controle e redução da população, desenvolvido nas últimas décadas.
Objetivo: despovoamento massivo de cerca de 80% da população.

Ter o vírus não é sinónimo de doença.
O que reactiva o vírus é o terreno imunitário onde ele se encontra, enfraquecido pelas vacinas anteriores.

O teste serve para fornecer o nosso DNA.

Testado uma vez,será periodicamente notificado para novo teste, até ao dia em que resultar positivo.

Quem não morrer do mal,morrerá da "cura"-VACINA obrigatória para todos os positivos,pois aí sim, entra na última fase do programa,e com ou sem patologias graves de que já seria portador,ficará gravemente doente sem hipótese de sobreviver ao "golpe de misericórdia"...!!!!!!!!

joão pedro disse...


Ao anónimo das 15H01:

Não obstante, como ouviu dizer e eu concordo, que ler o Avante! mata qualquer vírus !, não é razoável sugerir ao Sr. Embaixador tal, pois seria porventura um grande sacrifício… Noutros tempos, talvez. Olhe, já não digo nada !

João Pedro

Anónimo disse...

É oficial: o Luís Lavoura é foleiro.
C. Sousa

Unknown disse...

Ainda bem que o teste foi negativo.beijinhos e continuação de muita saúde. Filomena

António disse...

O caro embaixador seria um dos 56 portugueses (entre 20 000 casos activos) que se registaria na app. Sabendo que a app já foi descarregada mais de um milhão de vezes, e com o número de casos activos, há contas que não batem certas. Talvez porque, como é o meu caso, o OS do telemóvel não suporta a app, e o hardware não suporta nenhuma actualização de OS.
Pelo menos não farei a triste figura dum compatriota que estava a apontar o telemóvel para toda a gente, garantindo que o aparelho lhe diria quem tem Covid. Patético.

António disse...

Caro Luís Lavoura, uma biópsia à próstata em 16 quadrantes é desagradável. Experimente.