quarta-feira, 5 de junho de 2019

Na morte de Agustina


Como alguns bem notaram, a esquerda esteve demasiado ausente das homenagens finais a Agustina. Pode dizer-se que o fez para evitar ser acusada de hipocrisia. Porém, a dimensão da escritora justificaria outra postura. Até para evitar que ela se torne num ícone cultural da direita.

3 comentários:

aamgvieira disse...

O país não precisa de quem diga o que está errado; precisa de quem saiba o que está certo.

Agustina Bessa-Luís

Paloma disse...

Caramba! Tudo tem que ser classificado em esquerda e direita, para que os repectivos rebanhos saibam que direcção tomar e como se posicionar. Muito estimulante militar nessa cartilha!

Anónimo disse...

As esquerdas não aguentam o sucesso, só se forem deles, é o caso do Bolsonaro, a esquerda está desnorteada com o sucesso dele. Chupa que é de uva!!!!