segunda-feira, outubro 02, 2023

Voltando a coisas sérias


Como todos sabemos, um pouco por todo o país, muitos restaurantes cavalgaram, quase subitamente, o tempo de inflação para colocarem os seus preços a níveis exagerados, aumentando, de paralelo, as suas cartas de vinhos. Conheço casos escandalosos, quase obscenos. Mas, enquanto a onda turística e a bolsa mais abonada de alguns lhes der alento ao exagero, e porque a vida é deles, que lhes faça bom proveito.

Há, contudo, casas de restauração onde o bom senso prevalece e, não sendo restaurantes baratos, o nível de preços, atenta a sua objetiva qualidade, segue razoável e sensato. Vou dar dois exemplos, tirados da minha experiência e gosto pessoal, que admito tão subjetivos como qualquer outros.

O primeiro é o "Salsa & Coentros", talvez o restaurante lisboeta que me aflora de imediato à memória quando penso em comer bem. Situado em Alvalade, não longe do LNEC e da Avenida da Igreja, é um pouso seguríssimo, sob a mão experiente do Duarte, com um serviço profissional irrepreensível.

O segundo é uma casa um pouco menos conhecida, mas de muito boa qualidade: o "Raposo", na Rua Passos Manuel, a dois passos do Jardim Constantino. Menos glamouroso que o anterior em termos de espaço, tem um atendimento de primeira qualidade, serve lindamente e nunca de lá saí desiludido.

Ambos os restaurantes mantêm os seus preços, sempre na sua tradicional excelente relação com a qualidade, a níveis sensatos e, a meu ver, bastante aceitáveis. Por quanto tempo, não sei. Por ora, são um magnífico exemplo. E os bons exemplos devem destacar-se.

9 comentários:

Rui Figueiredo disse...

Poucas vezes concordo, em absoluto, consigo. Neste caso subscrevo inteiramente

Luís Lavoura disse...

Fui ver a lista do Raposo na internet.
Vi que a sopa de legumes custa 2,30 euros, um prato de carne tipicamente 15 euros, e um de peixe mais ou menos 16 euros.
Ao Francisco isso pode parecer razoável. Para mim, é de mais.

Flor disse...

Li que há uns anos o Mick Jagger dos Stones foi jantar ao Salsa & Coentros. Foi-lhe reservada a cave por ser um sítio mais privado. Jagger terá provado as favinhas de coentrada e adorou :)

manuel campos disse...


Entre dar 10€ ou 11€ por um prato de comida má num restaurante mau e dar 15€ ou 16€ por um prato de comida boa num restaurante bom, não me parece que haja dúvida nenhuma.
E isto não tem muito a ver com termos mais ou menos disponibilidades ou sermos mais ou menos perdulários, aquela diferença (em dinheiro) mais que compensa toda a outra diferença (em qualidade).

De vez em quando almoço num desses restaurantes de um grande hotel na Rua Castilho com gente que ainda lá anda por onde eu andei, há por aí uns menus executivos muito capazes e relativamente em conta nesses locais, onde a maior parte das pessoas que eu conheço parece que tem vergonha de entrar.
E só lamento que há vinte e tal anos não existissem, comer três vezes melhor por vez e meia o preço é um excelente negócio.

Ainda hoje tive que dar umas voltas de carro e acabei a comer qualquer coisa num sítio qualquer que ainda servia, já bem depois das 3 da tarde.
Já só havia bife de perú, o que não seria grave (gosto de tudo) se tivesse carne de peru suficiente para as duas faces do panado em si não estarem praticamente coladas uma à outra (o perú "Shrinkou").
Paguei um bife panado e comi pão ralado frito.
E cara alegre.

Rui Pereira disse...

Refeição completa a rondar os 30€. Considerando o ordenado médio em Portugal,uma família de 4 pessoas poucas oportunidades terá de frequentar essa restauração.

Nuno Figueiredo disse...

II: experimente lá o Maravilhas...

Flor disse...

Manuel Campos :) será que o gato comeu o bife do panado??😮

Flor disse...

Manuel Campos :) será que o gato comeu o bife do panado??😮

manuel campos disse...


Flor

Nem o gato nem eu!

Mas hoje fomos buscar um quadro que estava a emoldurar e uma toalha que estava a adaptar ao tamanho da mesa à Avenida da Igreja e seguimos para as compras quinzenais no supermercado do CI (passe a publicidade), tendo almoçado no "A Taberna" deles, como sempre que a hora da fome nos apanha na hora do CI.

Aquilo tem lista mas também um buffet "temático" e às quartas é "cozido à portuguesa" cheio de enchidos à base de colesterol que só é batido pelo "buffet" das quintas que é dedicado ao "porco ibérico", o meu favorito.
Mas não somos dos que não comem em casa e se vingam nestas, só enchemos o prato uma vez.

Vice

Vive-se um tempo de discussão de nomes para vice-presidente dos EUA. Nesse cargo, de contornos funcionais indefinidos, houve gente muito com...