terça-feira, 31 de março de 2020

Só para lembrar

Sinto haver por aí gente que, passado o período da quarentena que se auto-impôs, conclui que não está infetada e, com a aproximação da Páscoa, está a pensar fazer uma escapada para ver a família. A essas pessoas, só lembro uma coisa: vale mais morrer de saudades do que morrer.

6 comentários:

Cidália Ferreira disse...

As pessoas não pensam...Nem pensar! :(
-
Num reboliço extremo de emoções
-
Beijos, boa noite..." Vai tudo ficar bem"!

Take Direto disse...

Verdade.

Luís Lavoura disse...

Mas, Francisco, se sairmos para ver a família, morreremos? Porquê? Como morreremos? De quê? De um desastre rodoviário?

Eu desaconselho o Francisco de sair, porque tem mais de 70 anos de idade e convém resguardar-se. Mas mesmo as pessoas da idade do Francisco, se forem infetadas, têm menos de 10% de probabilidade de morrer! Têm uma probabilidade bem pequena de ter problemas sérios! Pelo que, mesmo que o Francisco fosse visitar a família e, por mero azar, contraísse o vírus, ainda assim seria altamente provável que nem tivesse que recorrer a um hospital! Muito menos morrer...

Seja realista, Francisco. Este vírus não é a varíola, não é o ébola, não é a peste negra. É um vírus que pouco mais dá que uma gripe.

Anónimo disse...

O Luís Lavoura tem razão, como sempre...

Se o Embaixador for visitar a família e, outros seguirem o seu exemplo, algures pelo caminho e ainda que por mero azar, alguém vai contrair o vírus. E este também vai passeando...
Chegaremos a um número de infetados impossível de controlar. Muitos com outras patologias associadas irão necessitar internamento hospital. O SNS "rebentará".

Quem sabe recomenda testar, testar, testar, seguindo o exemplo da República da Coreia, isolando os infetados.

Como não temos as mesmas capacidades de resposta, resta nos cumprir (quem pode) a quarentena voluntária. A propagação do vírus é mais fácil de controlar e a maioria dos infetados, sem sintomas graves, continua em casa.

"Quem não tem cão, caça como gato"

Francisco Seixas da Costa disse...

O Luis Lavoura é um inconsciente. E, tal como o Twitter e o Facebook fizeram ao Bolsonaro, prometo censurar-lhe este tipo de comentários, fruto de uma irresponsabilidade sem limites.

Renato Rodrigues Pousada disse...

Here here! Caro Embaixador não posso que subscrever as suas palavras... Infelizmente como por aqui se diz "la madre dei cretini é sempre incinta"... Einstein parece que disse: "são duas as coisas que retenho infinitas o Universo e estupidez humana e do primeiro tenho muitas dúvidas"

Renato