segunda-feira, 9 de julho de 2018

Lula


Estar no Brasil, nesta hora de Lula-sai-não-sai-da-cadeia, é um verdadeiro privilégio para o turista político que sempre sou. Pelas televisões desfilam legiões de especialistas, as opiniões radicalizam-se e, às vezes, sobem mesmo de tom. Um descnhecido juíz “de plantão” que tentou soltá-lo passou a ser uma vedeta que, instantaneamente, se tornou herói/vilão, dependendo da posição de cada um. A mim, que me exijo neutral como a Suíça, cabe-me explicar ao meus interlocutores que a expressão “a soltura de Lula”, que agora por aqui faz manchetes, em português de Portugal teria outro significado...

2 comentários:

Anónimo disse...

Ainda tinha aqui há pouco tempo perguntado por esta figura, repotando-me a "un cas de figure".
Só no país do samba e muita cachaça sempre, isto poderia acontecer e vamos ver se o edificio da prisão não vai ser atacado para o poderem libertar.
Com a população em fúria não se brinca pois ela é quem mais ordena.
Isto foi escrito por um anônimo "cobarde" por isso não liguem.

Manuel Teixera disse...

Un juge sur appel privé ...de la CIA!