terça-feira, 3 de julho de 2018

Os indignados

Comparar os "indignados" no Twitter, no Facebook e nos blogues: no Twitter, é mais bocas, com palavrões "trendy"; no Facebook, são menos asneireiros (o nome "oblige"), do género "isto é tudo um bando de ladrões!"; por aqui, são catastróficos desbocados nos adjetivos, graças à "coragem" que o anonimato dá.

22 comentários:

Anónimo disse...

Continuo a não perceber porque se insiste em achar que há "coragem" naquilo que os anónimos dizem aqui.
Será....ainda que há resquícios do "antigamente" de quem os apela de "corajosos".
Pois se assim for.... ainda não percebem em que época estão.
Gostaria mesmo de perceber isto.
Porque não organizar um debate entre anónimos e os "a descobertos"....Parece que daria pano para muitas mangas.

Sou "anónimo militante" desde o início até porque como sou não-politizado não quereria ser fuzilado, numa azinhaga a meio da noite, por isso.

E parece-me que tenho feito bem.

Francisco Seixas da Costa disse...

O anónimo das 16.36 lê cartas anónimas? Eu não leio. Que fique bem claro: para mim, o anonimato é uma forma de cobardia. Poderemos discutir se, às vezes, os cobardes podem ter fortes razões para o serem. Podem, mas nem por isso deixam de ser cobardes, É o que eu penso, correndo o risco de não gostarem disso. Mas, sempre, assinando por baixo.

Anónimo disse...

Claro que leio cartas anónimas! Dou-lhe a importância que entendo dar!
Cobarde é também, por exemplo, aquele que contra toda a evidência defende o indefensável para garantir o tacho e assina, obviamente, para a prebenda não deixar de cair no bolso!
Ao chamar cobarde a um anónimo indiferenciado englobando qualquer um que emitiu uma opinião genérica, é também um ato de cobardia!

Portanto, quando entender que um anónimo se deve anunciar, por ato gravoso, indique-o e depois é que terá o direito de lhe chamar cobarde!

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao anónimo das 17.25. É tão fácil ter opiniões fortes quando se sabe não poder ser acusado por elas, não é? Não é só nos atos gravosos que se deve tirar a máscara. É sempre. Mas imagino que doa ouvir isto,

Anónimo disse...

Como sabe que uma carta é anónima antes de a ler? [Cautela com a retórica]

E se tiver um nome mas sem a fotocópia do cartão de cidadão como suporte.

Nunca recebi uma carta anónima.

Quem haveria de escrever tal coisa a uma pessoa como eu: um desconhecido.
Nem no meu condomínio sou conhecido: Somos muitos condóminos. Talvez os vigilantes do condomínio saibam quem sou.
Isso só deve acontecer a quem é uma figura pública sem preparação para não se preocupar com os desgostos que a vida política acarreta.

A cobardia de hoje pode ser a heroicidade de amanhã porque a verdade não é como o que quiseram fazer dos sindicatos com a unicidade sindical.

E mais não digo pois a Sibéria ou o fuzilamento ainda me podem esperar por este andar. Não gostaria de acabar assim de morte violenta até porque o meu seguro de vida não contempla tal coisa.

Anónimo disse...

Deve ser dificil hoje, para quem lutou pelas amplas liberdades democráticas, ter de se confrontar com anónimos num blog.
Enfim isso é a vida em liberdade não ampla, mas democrática não marxista.

Anónimo disse...

Mais uma daquelas incongruências...

Não gosta de anónimos mas dá-lhes palco.

Não poderemos considerar uma forma de cobardia insultar aqueles que, por não terem cara, também não a têm de defender? Bater em bonecos é fácil e indolor.

Se não quer anónimos, corte-lhes a voz. Tem essa ferramenta na mão enquanto administrador do blog. Deixe-se de tangas e queixas!

Depois, vai passar a queixar-se dos perfis inventados. Irra...

Francisco Seixas da Costa disse...

Tem imensa graça ver anónimos fazerem heterónimos subliminares...

Anónimo disse...

por alguma razão o voto é secreto sr. embaixador...

(não acho piada ao insulto anonimo, mas à queixa anonima? qual é o problema?)

Anónimo disse...

"para mim, o anonimato é uma forma de cobardia"

esta opinião é muitissimo discutivel.
a sua opinião é demasiado zuckerberguiana, e da impressão que quer controlar, tudo...
(esta-lhe subjacente a frase: "quem me mente é um cobarde")
estou chocado com o nivel de radicalidade desta sua afirmação...
mas bom... é sua...

cumprimentos

Anónimo disse...

Mas... senão fossem os anónimos este blog estaria sem movimento há muito tempo. Nas tragédias gregas já havia o "coro grego" que servia para contradizer os actores. E aquilo foi a 1ª democracia da humanidade.
Aproveite enquanto se pode pois pelo andar da carruagem vamos ter leis a deixarmos de estar anónonimos e passamos a mudos.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ao anónimo das 22.14. Este blogue, agradecendo naturalmente os comentários, não vive para eles, mas para os leitores que, felizmente, vao sendo muitos. E sao menos porque os posts daqui sao repetidos no Facebook, onde há cerca de12 mil seguidores (e o numero maximo de “amigos” permitido, 5000), que comentam sem anonimato

Anónimo disse...

Mas não comentam com a qualidade do anónimo como bem sabe!

Anónimo disse...

"sao repetidos no Facebook, onde há cerca de12 mil seguidores (e o numero maximo de “amigos” permitido, 5000), que comentam sem anonimato"

Este é o famoso argumento, "se o Zuckerberg diz que é bom, é porque é...."

por alguma razão as votações são anonimas e quando se têm de fazer sondagens de opinião varios são truques são usados para que as pessoas possam ter a certeza absoluta do seu anonimato... mas vexa parece não acreditar nessa realidade. As respostas que teria caso a identificação fosse obrigatoria seriam muito mais correctas, muito menos contundentes, salvo um outro radical. Vexa argumenta como se não existisse sociedade, pressão social etc.

Se eu o conhecesse arranjaria uma assinatura que lhe revelaria a si quem eu seria mas não a qualquer outro. Não tenho porque dar a minha cara aos outros 7 mil milhões de potenciais leitores do seu blog. E parece-me complicado que vexa não entenda a importância do anonimato no muno de hoje.

Com a quantidade de regimes esquisitos que anda por ai, eu digo o Erdogan, o Bolsonaro, o Orban, o Salvini, o Trump, o Putin, o Xi, isto aquilo ou aqueloutro e arrisco-me a ter um problema grave se for apanhado num pais destes so porque exprimi a minha opinião, ou não posso fechar um negocio ou etc etc etc.

E é-me dificil a perceber como é que alguém que vem do mundo da real politik etc não compreende isto. Verdadeiramente escandaliza-me, mas é a sua opinião, não tem que ser a minha evidentemente!...

cumprimentos



Anónimo disse...

Então deixe cair este blog onde se pode ser anónimo e fique-se com os "amigos".

Nunca será a sua doutrina que vai mudar este assunto se não tiver uma iniciativa radical de não admitir os anónimos pois até os chamou de cobardes.[Noutros tempos isto até daria direito a duelo, mas quem já se lembra disso?]

A mim, em tempos conturbados, também me chamaram fascista. Mas como de quem vinha não tinha as qualidades intelectuais necesárias e foi no tempo do PREC, nunca liguei. Era apenas uma opinião básica e inconsistente porque andava eu a guiar um carrão que tinha escapado à voragem das nacionalizações e não tinha com que comprar um mais modesto.

dor em baixa disse...

Eu sou "dor em baixa" mas considero-me um anónimo. Há quem me conheça por José Silva Santos, cidadão anónimo.

cláudia Diogo disse...

Caro senhor embaixador, estou plenamente de acordo, e se me permite, é nesta situação que se "descobrem os valentes", que de outra maneira colocam o rabo entre as pernas e dão meia volta cabisbaixos.

Anónimo disse...

Cada um tem a rede social que merece? 😊

Anónimo disse...

Estou a ver que o proprietário deste blog se fosse noutros tempos teria mesmo que entrar em duelo com muitos "cobardes", e sem pólvora de parada.
O que seria o leilão para garantir ser o primeiro a disputar um fim menos agradável, mas... os fundos recolhidos seriam a favor dos combatentes inválidos no ultramar.

(Não se preocupem. Hoje estou com uma imaginação delirante.)

Anónimo disse...

Deixemo-nos de tretas. O anonimato normalmente não será por cobardia, porque estamos no reino do "faz de conta", mas a verdade é que nos deixa mais á vontade para mandar umas " bojardas" que se fosse para assinar por baixo seriam mais bem medidas.

Anónimo disse...

Acabei de entrar no perfil da "cláudia Diogo" (SIC).

- não tem nome completo
- não tem fotografia
- não tem email
- não tem qualquer endereço
- não tem lista acessível de seguidores/amigos
- não tem indicação de localidade ou naturalidade

Ou seja... "cláudia Diogo" (SIC) é... NADA. Ah valente não-anónima!

Anónimo disse...

@anónomo das 01:11.

Mas o insulto aos anónimos ainda não parou. Será que se abrio uma caixa de Pandora?
Veremos......
Houve nos comentários quem propusesse um debate que ainda não aconteceu. Escaramuças apenas... a batalha final, mesmo não desejada........