quinta-feira, 4 de junho de 2020

Desperdício

A polícia portuguesa deve, com certeza, ter coisas muito mais úteis para fazer do que estar a perder tempo e dinheiro público a controlar o fanatismo de gangs coloridos.

10 comentários:

Anónimo disse...


Concordância absoluta, Sr. Embaixador.

João Pedro

João Cabral disse...

Calhou-lhe mal o comentário, senhor embaixador, pois mal o publicava, o autocarro do Benfica era apedrejado, com jogadores feridos. Logo, gangues coloridos fanáticos ao barulho e caso de polícia.

Anónimo disse...

Mas não são todos.
Também há claquistas que são pacíficos.
A maioria dos claquistas não se mete em problemas.
Não pode julgar o todo pelas atitudes de alguns.
Os claquistas são cidadãos e tão portugueses como nós.
Há que respeitar a cultura dos claquistas.
As outras pessoas que não são claquistas também causam problemas.
A maioria dos problemas em Portugal é causada por não-claquistas.

Luís Lavoura disse...

Bem, quando são arremessadas pedras contra outrém, isso é sempre um crime, quer as pedras tenham sido arremessadas por fanatismo quer por outro motivo qualquer.

" R y k @ r d o " disse...

Concordo na íntegra. É inadmissível o fanatismo seja em que área for.
.
Saudações poéticas

Anónimo disse...

Senhor embaixador, como alguém anteriormente disse, julgo que não era bem isto que queria ter dito..., pois arremessar pedras para quem quer que seja e vindo de quem quer que seja é sempre crime, ou não? Quanto à polícia, devo dizer que lamento o estado a que a sua atuação chegou, é quase inconsequente tal a impunidade e a permissividade que impera hoje em dia para os infratores. Mais dia menos dia dos, quem trabalha honestamente, é respeitador e colabora é que passa a ser o mau da fita...

Francisco Seixas da Costa disse...

Para que não haja dúvidas: as claques deviam ser proibidas. Só isto!

Jaime Santos disse...

O sarcasmo é muito mal compreendido em Portugal, Sr. Embaixador. É só isto...

Pedro Sousa Ribeiro disse...

Concordo com comentário de FSC das 00:30. E espanta-me a desresponsabilização do SLBenfica considerando tudo um acto de polícia.

Anónimo disse...


Sem mais: Proibidas, simplesmente !

João Pedro