domingo, 15 de setembro de 2019

Campanha

Ainda não percebi: aqueles que, olhando para os resultados prováveis das eleições proclamam, bisonhos e ácidos, “temos aquilo que merecemos!” não deviam, afinal, estar radiantes com o facto de, pelos vistos, lhes estar a ser feita justiça? Mas não, parece que andam por aí macambúzios...

4 comentários:

Anónimo disse...

ex-embaixador no Brasil e nenhuma palavra sobre Roberto Leal?

Carlos Diniz disse...

E teremos mesmo aquilo que merecemos colocando, como se prevê, o PS a governar. Recordo que de 2016 a 2018, segundo dados insuspeitos da Pordata, fomos ultrapassados pela Estónia, Lituânia e Eslováquia no PIB per capita da zona euro, passando da posição 14 à 17.
Estamos alegremente a caminho do abismo e sim, merecemos esse destino.

António disse...

Caro Embaixador, não desça ao nível da “piada Guronsan”. O nosso panorama político é asneira e besteira. Independentemente de quem vença, independentemente da filiação, era saudável que a nossa Democracia conseguisse gerar melhores escolhas. Temos muitos onde votar - e isso é positivo - mas a qualidade geral é fraca. Isso deixa-me macambúzio, sim.
Desde que pude votar só faltei a umas eleições, por estar doente. Para mim sempre foi assunto sério. Não espero dos políticos menos seriedade que a minha quando coloco a cruz no boletim de voto. Não sou eleitor cativo de nenhum partido, tenho votado mais à esquerda e mais à direita, conforme acho melhor para o país em diferentes situações. Não aprecio maiorias absolutas, e por isso - e só por isso - está fora de questão votar PS. Olhando para as alternativas, sim, estou macambúzio.

Anónimo disse...

Eu cá, nem olho para as alternativas. Está fora de questão, não votar PS. Só se o Santana Lopes, conseguir ganhar.