quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Romance de uma conspiração

Pode ter acontecido já a algum leitor ter lido um romance com cenas passadas em locais e circunstâncias em que esteve envolvido. É uma sensação estranha cruzarmo-nos com uma ficção que desenvolve uma trama que teria decorrido, sem o sabermos, ao nosso lado, envolvendo figuras que, embora sob pseudónimo, reconhecemos sem dificuldade. Aconteceu agora comigo, ao ler o "Romance de uma conspiração - Portugal no centro de uma intriga internacional", editado pela "Oficina do Livro" escrito pelo meu amigo João Paulo Guerra, um credenciado jornalista de quem já aqui se falou. Grande parte do texto situa-se no tempos quentes da Revolução de abril, em assembleias, estruturas e espaços militares por onde eu andava então.

Curiosamente, nunca tinha abordado com o autor o tema que trata no livro, sobre o qual, aliás, sabia muito pouco. Trata-se de uma interessante mescla entre ficção e realidade, em torno de uma investigação jornalística sobre uma rede internacional de extrema-direita que, até aos anos 70 do século passado, teve Portugal no seu centro. Ao ler livros como este, começamos a perceber que houve muita coisa, na nossa história recente, que, afinal, correu ao nosso lado mas que só agora, com o passar do tempo, nos vai chegando.

6 comentários:

Anónimo disse...

O título é deveras interessante...
O romance é da conspiração?!!!
Tenho que ler.
Isabel seixas

Anónimo disse...

Tem o Sr. Embaixador toda a razao quando refere que “há muita coisa na nossa história recente que, afinal, correu ao nosso lado e que só lentamente, com o tempo, nos vai agora chegando”. Como prova, temos o facto de que a nossa RTPi –em pleno ano em que festejamos o centenário da República- lá nos vai impingindo uns “apontamentos” sobre a vida dos reis de Portugal, mas, pelo menos que eu tenha visto, nada nos diz sobre qualquer dos Presidentes da República.
Francisco F. Teixeira

ARD disse...

Vou já comprar e chatear o João Paulo por ainda não mo ter mandado.
E, senhor Embaixador, já leu "Império, Nação, Revolução - As Direitas Radicais Portuguesas no Fim do Estado Novo (1959-1974)" de Riccardo Marchi?
Se a conspiraça~que é tema de João Paulo Guerra é a que eu penso, encontrará nesse livro algumas coisas sobre o assunto.

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Francisco F Teixeira tem o Senhor toda a razão. Já me tinha perguntado se não seria publicidade encapotada. :))

Nuno Sotto Mayor Ferrao disse...

Caríssimo Embaixador Francisco Seixas da Costa,

Este novo romance, de enredo histórico, de João Paulo Guerra deixa-nos de facto com a água na boca. Fazem ainda falta, de facto, mais romances que recriem o ambiente conturbado da revolução portuguesa "dos cravos". E, como nos diz, este livro levanta-nos a ponta do véu de uma estrutura internacional que os portugueses não vislumbraram na altura. Será, decerto, uma sugestiva leitura para os tempos mais frios que se aproximam!

Saudações cordiais, Nuno Sotto Mayor Ferrão
www.cronicasdoprofessorferao.blogs.sapo.pt

Helena Oneto disse...

Conheço a voz ímpar de João Paulo Guerra mas nada li (ainda) da bela escrita política do jornalista e escritor. Gostava de ler este seu "romance" por todas as razões aqui evocadas e mais uma...