sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Inspiração

O desafio está lançado: a Organização Mundial do Comércio decidiu organizar um concurso de poesia. 

Num máximo de 110 palavras, os concorrentes devem fazer loas aos benefícios do comércio internacional e da própria OMC. Quem quiser dizer mal do protecionismo e do "anti-dumping", tem agora a sua grande oportunidade para brilhar - podendo enviar os frutos das sua inspiração para openday@omc.org, até 15 de setembro, em inglês, francês ou espanhol. Os "poetas da casa" não se abalançam? 

Posso presumir que não devem aparecer muitos sonetos do Vale do Ave...

7 comentários:

(c) P.A.S. Pedro Almeida Sande disse...

Gatt'ei a prova dos pobres
quando a tal me abalancei.
Esmoreci à sombra dos povos
quando em OMC me tornei.

À escravidão digo nada,
às peles dos cães,digo fava,
que a hora é de entretém.

Comerciar é preciso
trocar milho, por siso,
faz-nos mais fortes porém,
que a sageza das trocas
está na riqueza de alguém.

Proteccionismo esquecido,
desregulado por bem,
comerciar é preciso,
mesmo que se afronte também.

Upa, upa, que se faz tarde,
chegou uma carga do além,
trás dentro suor alarve,
de povos tristes, porém.

ARD disse...

Aí vai versalhada mas em português.
E, se quiserem qualidade poética, chamem Alcipe.

Ré sol fá si
Lamy, Doha.
Havia o GATT
E já não há.

TRIPS e TRIMS.
E Urugyuay?
Oh meu amigo,
Onde ele já vai…

Comércio livre
E sem barreiras,
Proteccionismo
E novas taxas!
E os países todos iguais,
Mas, como sempre,
Uns mais que outros,
E são os ricos que vendem mais.

Anónimo disse...

Nuna farei poesia
Com ouro prata ou marfim
Soaria a heresia
Fariam pouco de mim

Poesia não se merca
poesia não se vende
Poesia não é perca
A poesia não rende

Que se lixem os mercados
Deixem os Bancos falir
E os capitalistas, coitados!
Sem offshores, vão pedir.

Cunha Ribeiro

Anónimo disse...

Inspiraçâo?...

Está lançado
à Organização Mundial do Comércio
O desafio poesia.

Sem palavras,
Aos benefícios do comércio Internacional e da própria OMC.

Dizer mal
Do protecionismo
anti-dumping"

oportunidade para brilhar -
até 15 de setembro, em inglês, francês ou espanhol.

Os "poetas da casa"
não se abalançam loas
não devem aparecer sonetos...

Adaptado de FSC(2010)

Portugal é um Pais de poetas...
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Ostentemos
Manias
Carismáticas

Talvez se protagonize o dumping com os nossos monogramas carteirinhas sem ser... LV deprimentes em castanho plastificado... A prova provada da inflação do poder que se quer dar logo a conhecer...

Que enigmático o custo do dinheiro
e a aquisição imediata de classe...

Ah! que gira, onde compraste?...

É francesa... Bem pensei que tivesses logo dado conta. Chatice.
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Aos poetas da casa

Se

O benefício da dúvida
Se pudesse redimir
Do benefício da Dívida
Que não assumimos
Nossa Organização de porvir

Se

A nossa vontade espúria
Se deixasse simplesmente abolir
Ao constatar a evidência empírica
E inútil útil dos consumismos Mundial e mormente a fazer sorrir

Se

Qualquer um na incúria até néscio
Se rende até mesmo deixa seduzir
Pela compra barata de Ter satírica
Maior haver diversidade Animismos
Transversal bem estar este Comércio

Se...

Isabel Seixas

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu Deus, Senhor Embaixador!
Eu sabia que os seus seguidores,
E amigos virtuais,
Eram geração prometedora.
Mas não sabia, não adivinhava,
Que eram gente versejadora!