quarta-feira, junho 14, 2023

Macron

É pouco plausível que Macron tivesse pedido para estar presente na cimeira dos Brics, na África do Sul, se antes não tivesse testado a ideia com Xi Jin Ping. O que reforça a ideia de que Paris teima em sugerir-se como o principal interlocutor europeu.

5 comentários:

mensagensnanett disse...

europeus mainstream
--->>> POR AONDE É QUE ANDARAM???
... durante os 9 anos em que os ucranianos (mainstream) estiveram a protagonizar uma sabotagem sociológica ao estilo ocidental contra os russófonos das regiões do leste da Ucrânia???
[nota: as regiões do leste da Ucrânia são regiões russófonas integradas pela ditadura dos sovietes na Ucrânia]
Adiante.
.
.
.
SABOTAGENS SOCIOLÓGICAS AO ESTILO OCIDENTAL
.
Aonde é que estão os povos nativos da América do Norte, do Sul, da Austrália?...
---> Foram alvo de sabotagens sociológicas pelo colectivo ocidental... sabotagens sociológicas essas... que os conduziram ao genocídio.
.
Financiados pelo ocidente, os ucranianos (durante nove anos) protagonizaram uma sabotagem sociológica ao estilo ocidental contra os russófonos das regiões russófonas do leste da Ucrânia:
- proibiram a língua russa, queimaram-nos vivos (Odessa 2 de maio de 2014), bombardearam-nos, massacraram-nos...
.
--->>> SIM SIM: existiam óptimas perspectivas de pilhagem:
- nove, em cada dez, dos mais variados analistas ocidentais garantiam: armas da NATO na Ucrânia... juntamente com sanções económicas à Russia, e...
a Russia seria conduzida ao caos: tal seria uma oportunidade de ouro: iria proporcionar um saque de riquezas da Russia muito muito muito superior ao saque de riquezas que ocorreu no 'caos-Ieltsin' na década de 1990.
[pois sim sim: era expectável que a Russia fosse socorrer os russófonos das regiões russófonas do leste da Ucrânia]
.
.
.
P.S.
Sim, todo o planeta sabe:
---> o mainstream ocidental há 500 anos que está habituado a uma cultura de cidadanismo de Roma: 500 anos de pilhagens:
- América do Norte, América do Sul, África, Austrália, Iraque, Síria, Líbia,...
.
P.S.2
A UE e a NATO assentam que nem uma luva ao ucraniano mainstream.
.
.
.
.
.
O FACTO MAIS IMPRESSIONANTE NA GUERRA DA UCRÂNIA:
- a prova inequívoca de que o ocidental mainstram está imbuído de uma cultura de cidadanismo de Roma!
De facto:
- os sabotadores dos acordos de paz de Minsk consideram-se mestres Sun Tsu; Merkel/Holland pavonearam-se/vangloriaram-se perante o seu eleitorado... e o seu eleitorado achou 'altamente giro'.
- a União Soviética (com a promessa made in USA: "a NATO não vai mover-se uma polegada para leste") retirou 400 mil soldados da Alemanha... passados 30 anos, veículos militares fabricados na Alemanha estão a bombardear território russo, e, o ocidental mainstram acha 'altamente giro'!
-> LIBERDADE/DISTÂNCIA/SEPARATISMO DESSE PESSOAL!
.
.
.
.
.
O LEGÍTIMO DIREITO AO SEPARATISMO IDENTITÁRIO!
.
.
O europeu mainstream (pretende estar instalado no planeta como cidadão de Roma) evoca herança tiques-dos-impérios...
Os Identitários Separatistas evocam o Ideal de Liberdade Identitário que esteve na origem das nacionalidades:
- «ter o seu espaço, prosperar ao seu ritmo»
[pois: não, não foi o roubo, o saque, a pilhagem, os tiques-dos-impérios: o cidadanismo de Roma!]
.
Sim:
--->>> Os parasitas que não gostam de trabalhar para a sustentabilidade (pretendem estar instalados no planeta como cidadãos de Roma), os tiques-dos-impérios lovers, os globalization-lovers, os UE-lovers, etc, que fiquem na sua/deles... respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
SEPARATISMO IDENTITÁRIO:
-» blog http://separatismo--50--50.blogspot.com
.
.
P.S.
Nas aldeias, vilas e cidades, paladinos no combate ao «racismo» que os Identitários bem conhecem (eles consideram os Identitários um alvo a abater): os cobradores de 100 euros por colchão.

Unknown disse...

Tudo bem , desde que o Macarron não finja representar a vontade europeia, porque ninguém lhe passou procuração para isso.

manuel campos disse...


Se o "Global Times", que é um tablóide chinês que vive à sombra do "People's Daily", diz que é uma ideia "ousada e inovadora", é altura de nos preocuparmos.

Já Sir Humphrey Appleby usava uma expressão semelhante quando queria avisar Jim Hacker que se ia meter numa sarilhada.

Mas para já foi só o "L'Opinion" que opinou.
E o "L'Opinion" tem como petit nom "le journal des milliardaires".

Se calhar só lhes querem vender as dívidas.

Luís Lavoura disse...

Esta mania da França se fazer mais importante do que na realidade é.
Já a minha professora de francês na Alliance Française, há 45 anos, se queixava de a França ter três grandes inutilidades que só serviam para gastar dinheiro e dar-lhe um suposto prestígio: o paquete "France", o avião supersónico "Concorde", e as bombas nucleares.

manuel campos disse...


Com a passagem compulsiva à reforma do "France" em 1974, teve só dois de facto durante dois anos, ainda que três de direito pois o "Concorde" já andava "por aí" desde 1969 mas a sério mesmo só em 1976.
Portanto a professora do Luis Lavoura tinha alguma razão na imagem que queria transmitir sobre as três "grandes inutilidades".
O "France" foi reformado porque o governo francês resolveu transferir os subsídios que lhe atribuía para o "Concorde".
Mesmo reformado não deixou de trabalhar (como acontece com os melhores) tendo em 1980 ido parar à Noruega e passado a cruzar os mares com o nome "Norway" (só para chatear os franceses, suponho).

Entretanto em 1994 lá apareceu o porta-aviões Charles de Gaulle, o maior porta-aviões da Europa Ocidental, o único no seu estilo fora da Marinha dos Estados Unidos, enfim tudo aquilo de que se gosta por lá (e não só, todos somos os maiores e qualquer coisa, o problema é que nem sempre dá para nos gabar disso). .

O "Concorde" foi reformado não menos compulsivamente em 2003, em grande (enorme) parte uma consequencia do acidente em 25 de julho de 2000 com uma das unidades da Air France.
Ao descolar do aeroporto Charles de Gaulle regista-se um incendio na asa esquerda e, ao fim de 80 segundos, o avião despenha-se sobre um hotel tendo morrido as 109 pessoas a bordo e ainda 4 pessoas que estavam no hotel.
A Air France, a British airways e em especial o próprio "concorde" nunca se recompuseram da situação.

Como dado adicional a aeronave em questão estava de reserva a outras duas e foi utilizada à última hora depois de trocas variadas entre as três devidas a problema de manutenção de uma das outras.

Vice

Vive-se um tempo de discussão de nomes para vice-presidente dos EUA. Nesse cargo, de contornos funcionais indefinidos, houve gente muito com...