sábado, 31 de agosto de 2019

A cereja no bolo


José Sócrates publica hoje no “Expresso” um artigo em que critica António Costa (sem o mencionar pelo nome) pelo facto de este ter afirmado, numa recente entrevista à TVI, que “os portugueses não gostam de maiorias absolutas”. A esse propósito, Sócrates elenca o essencial daquilo que o seu governo, de maioria absoluta, conseguiu levar a cabo nesse período.

É sabido que José Sócrates mantém uma forte distância crítica de António Costa, por entender que o PS, sob a liderança deste, não prestou a solidariedade que ele entendia ser-lhe devida, no tocante ao processo judicial de que é alvo, em especial face ao modo como a justiça se comportou nesse contexto. Sócrates considera que, desde o início, houve uma inescapável dimensão política em todo esse imbróglio. Costa, pelo contrário, entende que o PS não deve ser envolvido num processo que cabe à justiça conduzir e que seria descabido, com consequências político-partidárias, o PS fazer uma leitura do comportamento da máquina judicial. São duas visões inconciliáveis.

O artigo de Sócrates, pense-se o que se pensar das desavenças no seio da família socialista, é um gesto que, a meu ver, acaba por ser benéfico para António Costa e para as suas ambições, não explicitadas mas muito óbvias, de poder vir a obter uma maioria absoluta, por muito que os portugueses gostem delas ou não - e eu também acho que não gostam. É que, no atual contexto, ser atacado por José Sócrates é quase a “cereja no bolo” que faltava ao líder socialista no caminho para a renovação do seu mandato em S. Bento.

6 comentários:

Anónimo disse...

Eu não gosto da ideia de o PS ter maioria absoluta. Mas gosto ainda menos do pesadelo de o PS ficar dependente do BE ou - terror dos terrores! -, do PAN. Quase me apetece votar PS. Depois, lembro-me de o ter feito uma vez e ter votado no... Sócrates. Que coisa...

Pedro F. Correia disse...

Caro Anónimo: Apesar de não votar PS, acolho as suas afirmações.

Pedro F. Correia disse...

Partilho em parte o seu discurso...Porém, pensei nisto imediatamente que ouvi que havia um artigo de Sócrates a desfavor do PM Costa: «O artigo de Sócrates, pense-se o que se pensar das desavenças no seio da família socialista, é um gesto que, a meu ver, acaba por ser benéfico para António Costa e para as suas ambições(...)»!

Anónimo disse...

Ambições/Costa - a palavra chave desse filme...

Anónimo disse...

Pedro Furtado Correia, ainda bem que acolhe as minhas afirmações. Se não for pedir muito, ofereça-lhes um chazinho.

aamgvieira disse...

Qual será o animal que o PAN vai escolher para a Secretaria de Estado da Condição Feminina,, desculpem >>>> Animal.