segunda-feira, agosto 08, 2022

Poemas

A propósito da morte da escritora Ana Luísa Amaral, notou-se o cuidado da imprensa em qualificá-la de “poeta” e não de “poetisa”. Acho, em absoluto, ridícula esta tendência recente de fugir ao uso da palavra “poetisa”, como se ela pudesse ofender a qualidade literária de uma mulher que escreve poemas.

9 comentários:

Flor disse...

Sou da mesma opinião.

Nuno Figueiredo disse...

pavlov.

João Cabral disse...

Sem dúvida, senhor embaixador. Mas houve alguns órgãos que a qualificaram como poetisa.

Anónimo disse...

Luísa Santos disse...
A própria Ana Luísa Amaral explicou em algumas entrevistas o porquê de querer, de preferir, ser chamada poeta, e não poetisa! Outras poetisas também o preferem, incluindo a grande Sophia. E Cecília Meireles : “Eu canto porque o instante existe / e a minha vida está completa. / Não sou alegre nem sou triste: / sou poeta”. Segundo li, algumas explicações sobre a palavra poetisa dizem que o sufixo -isa remete para diminutivo. A ser assim a palavra não é, sequer, o feminino de poeta! Deixemos a palavra poeta ser como a palavra artista, o artista, a artista. Porque não? Eu gosto de poeta. E tanta tinta já correu sobre este assunto !...
Boa noite, Snr. Embaixador.

João Cabral disse...

Ana Luísa Amaral também disse o seguinte: «Se calhar, pode até ter chegado o tempo de reivindicarmos a palavra poetisa e começarmos a dizê-la outra vez.»
Também acho! Aliás, não se entendem determinadas posições feministas: por um lado, palavras diferentes para destacar as mulheres, por outro, palavras iguais para não as discriminar. Vá-se lá entender...
https://espalhafactos.com/2021/03/21/entrevista-ana-luisa-amaral-dia-mundial-da-poesia/

David Caldeira disse...

A palavra poeta pode ser usada para qualquer género. Poeta é autor/a, criador/a. E poetisa, "invenção" recente, foi usado, na sua criação, para diminuir a qualidade literária da poesia feita por mulheres. Até havia quem dissesse que algumas mulheres eram poetisas (baixa qualidade literária) outras poetas (igualando a alta qualidade literária dos homens).
Assim, deixemos cada um usar o que bem entenda. Sem que me pareça existir qualquer "absoluto ridículo"...

Francisco Seixas da Costa disse...

Para além de David Caldeira poder “achar” isso, onde é que prova que “foi usado, na sua criação, para diminuir a qualidade literária da poesia feita por mulheres”?

João Cabral disse...

Mais um exemplo: sacerdote e sacerdotisa. Há uma diminuição? Não.

João Cabral disse...

Acrescento que poetisa se afigura muito mais poético do que poeta.

O dia seguinte

Lula vai ganhar. Mas, no final, como aconteceu nos EUA com Trump, iremos olhar para os largos milhões de brasileiros que votaram Bolsonaro. ...