sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Vila Real


Por muitos anos, em democracia, o PSD venceu as eleições para a presidência da Câmara Municipal de Vila Real.

Embora essa persistente tendência desagradasse a quem se opunha aos social-democratas, como foi sempre o meu caso, e não fossem muito evidentes as razões objetivas que a justificavam, nada se podia objetar: tratava-se do livre exercício da vontade popular, que nesse sentido se manifestava e assim ia tendo os consequentes resultados. Vila Real tinha o que queria. A democracia é isso mesmo.

A oposição protagonizada pelo Partido Socialista, por esses mesmos anos, mostrou-se sempre incapaz de gerar uma alternativa que convencesse os eleitores. Tentou-o por várias vezes, com vários protagonistas, no seu legítimo direito de mostrar que tinha um melhor projeto. Eu próprio procurei “ajudar”, chefiando, em 1997, como independente, a lista do PS à Assembleia Municipal. E perdi. Assim, por erros próprios ou por mérito de quem estava então no poder - cada um terá a sua interpretação - o domínio do PSD foi-se mantendo. Até 2013.

Nesse ano, Rui Santos, um jovem engenheiro com um percurso profissional e político feito na cidade, liderou uma lista que, finalmente, convenceu os munícipes do concelho de que o Partido Socialista, à época na oposição ao governo do país, tinha as soluções certas para a condução dos destinos do município.

Tive o gosto de ir então a Vila Real apoiar essa candidatura, que me pareceu a solução certa para mudar, com projetos novos, o rumo da autarquia. Uma maioria de vila-realenses pensou da mesma forma e Rui Santos foi eleito presidente, com o PS a reverter por completo o anterior domínio do PSD. Em 2017, a expressão numérica da sua reeleição foi ainda mais forte, o que prova a grande confiança que essa alternativa gerou nos eleitores.

Rui Santos concorre agora a um terceiro - e último, por lei - mandato. Tudo aponta para que, no próximo domingo, se processe a sua segunda reeleição, com números igualmente muito confortáveis. 

Já não voto em Vila Real, como fiz por alguns anos. Se o fizesse, o meu voto, sem a menor hesitação, iria para Rui Santos. Para quem me conhece, não seria necessário afirmar isto, mas quis deixar aqui expresso o meu total apoio à lista que o Partido Socialista apresenta em Vila Real. E enviar a Rui Santos o meu abraço solidário.

2 comentários:

José disse...

Por falar em socialistas, gostei de ver o Costa a discursar em Ponta Delgada, junto a um conjunto de bandeiras com a seguinte ordem (esquerda para a direita):
- Portugal
- RA dos Açores
- União Europeia
- (uma qualquer bandeira municipal)

Mas, claro, isto vindo de um PM que já posou algumas vezes junto a bandeiras portuguesas de pernas para o ar (para já não falar no MNE), nem admira...

Unknown disse...

Ah! Já me esqueci!... o blogue é seu e escreve o que bem entender nele.