domingo, 28 de março de 2021

Suez, Eça e Gama


Há 152 anos, Eça de Queiroz, presente na inauguração do Canal do Suez, notava para o “Diário de Notícias” que ”num canal feito para navegação não cabiam navios“. Eça exagerava, claro. O Suez foi uma obra magnífica e até já foi razão de uma guerra.

Mas o seu conjuntural impedimento, provocado por um acidente de um porta-contentores, deve estar a encher de contentamento a memória de Vasco da Gama. Afinal, dificultada que está a utilização do “short cut”, o velho caminho marítimo para a Índia é que vai valendo ao mundo. Essa é que é essa!

4 comentários:

Portugalredecouvertes disse...

O Eça de Queirós exagerava sempre
ultra-realismo ?!
os seguidores de Vasco da Gama regressavam carregados de mercadorias da Índia e da China
nada como um alto mar e bem largo
mas infelizmente encontravam muitos perigos pelo caminho, doenças, naufrágios e piratas
quase um ano de viagem dava para tudo…

Portugalredecouvertes disse...

Há tempos li que
"...O banho de Alecrim é poderoso para afastar energias negativas
e também que é capaz de eliminar o mau olhado.."

maitemachado59 disse...

14.14:

alem dos cafres, olhe-se so o que fizeram a Manuel Sepulveda - e aos seus companheiros alem da pobre da mulher, que fez uma cova na areia e se enterrou ate ao pescoco.

maitemachado59

maitemachado59 disse...

14.21

entao por que e que a cantiga diz: "alecrim, alecrim aos molhos/por causa de ti, choram os meus olhos"?

maitemachado59