quarta-feira, 31 de março de 2021

Carlos Moedas

Carlos Moedas tem plena razão quando diz que a sua convocatória ao parlamento, para ser ouvido sobre o caso Novo Banco, é uma decisão politicamente motivada, com algum oportunismo eleitoral autárquico à mistura. Mas ele também sabe, sem a menor sombra de dúvida, que se acaso o PSD estivesse na posição em que está hoje o PS, tudo se passaria de forma simetricamente igual. É assim ou não é? Costuma dizer-se que quem anda à chuva molha-se. Poderia também afirmar-se que quem anda na política se salpica! É assim a vida, Carlos!

1 comentário:

jose duarte disse...

E, já agora, mais uma, é que andou a servir de comissário num governo ao serviço da troika, entenda-se, da Alemanha via comissão europeia.
Governo que aceitou, sem pestanejar, um programa que só contribuiu para piorar a nossa situação económica. E teve papel importante papel no aconselhamento do ,então, primeiro ministro.Portanto, não pode querer parecer santo.....