sexta-feira, 5 de março de 2021

A viagem do papa

Pode ter sido uma ideia um pouco doida, em tempos de pandemia. Um papa ir ao Iraque, numa altura destas, não lembrava a ninguém! Mas uma das razões pela quais o papa Francisco tem uma certa graça, para quem, como eu, nada tem a ver com a sua doutrina, é o facto de, por vezes, ele ter atitudes e “saídas” relativamente originais. Este papa parece-me ser, estruturalmente, uma “boa pessoa”. E não tive a mesma opinião de alguns outros. Este gesto, em terra “alheia”, num ambiente em que um discurso de paz, por muito ineficaz que seja, tem sempre um significado positivo, é um gesto digno de apreço e admiração. De vez em quando, embora nem sempre, a igreja católica escolhe bem. Foi manifestamente o caso deste papa.

3 comentários:

netus disse...

Boa noite. Concordo 100% com este seu texto. Saúde.
António Cabral

Joaquim de Freitas disse...

O Papa Francisco teve muitas outras iniciativas, das quais os media « à bota » do sistema económico vigente, não deram grande eco.

O Papa Francisco disse muitas vezes que é premente, é urgente, que o Capitalismo se humanize. Mas ninguém o ouve!
Já ouviram falar dum capitalismo com face humana? Perante o descalabro do liberalismo actual, alguns dizem que vai ser necessário "humanizar" a besta!
Esquecem, estes, que por definição, objectivo e prática, o capitalismo é um sistema que concentra o poder económico entre as mãos duma minoria excluindo assim a maioria.

Ele só vê a miséria humana, a exploração, as guerras, os assassinatos, a escravatura, a insegurança, a corrupção das elites, o desemprego, a fome, os meios de saúde periclitar, a destruição de meio ambiente e dos recursos naturais, e todo o resto. Finalmente é o que diz o PCP. E mais ninguém…

Tony disse...

Sr. Embaixador. Sou fã, deste seu homónimo. Embora, devagar, tem feito alterações profundas, na enraizada, viciada e com diversos lóbis, dentro da Cúria Romana. Só isso, para mim, que gasto da matéria, é muito importante. Não quis ir morar, dentro do Vaticano, onde mora, boa parte da "corja", tendo ido viver, num complexo residencial, onde está a grande maioria dos funcionários do Vaticano. Também tem efetuado alterações no Banco do Vaticano, colocando lá algumas pessoas da sua confiança, dadas as grandes vigarices. É só lembrar a corrupção em comandita com o banco Ambrosiano. Não tenho a certeza, mas desconfio que o Papa João Paulo I, quando começou a revelar algumas das suas ideias mais progressistas, nomeadamente, da sua intenção em ir morar para um apartamento e etc., lhe fizeram a "folha", como se costuma dizer, com uma almofada de púrpura, digo eu, aproveitando uma forte gripe, pneumonia, ou coisa parecida. Esta viagem a terras de Abraão, fustigadas pela guerra e berço da criação do Estado Eslâmico, com origem na invasão americana, baseada, em invenções mentirosas, ainda por cima, apadrinhada com cedência das Lages, pelo nosso Primeiro Ministro Durão Barroso. Tendo o Presidente Sampaio sido informado, dois dias antes. Oxalá, nada de mal aconteça ao Papa Francisco, nesta significativa viagem, pastoral.