quarta-feira, 10 de março de 2021

O regresso de Lula


Numa conversa na TVI, com Ana Sofia Cardoso, abordo o ressurgimento de Lula da Silva e a sua possível recandidatura à presidência do Brasil.

Pode ver aqui.

5 comentários:

NG disse...

O problema não é Lula ser inocente ou culpado. O problema é que, desde início, toda a gente sabia que Curitiba não era a jurisdição para julgar o caso. E toda a gente sabia que o seu processo foi levado para lá a pontapé para o impedir de concorrer à eleição de 2018. Houve pessoas que, desde o início, tendo muito ou pouca simpatia pelo PT, se escandalizaram com esse grave achincalhamento da Democracia e do Estado de Direito. Outros houve que passaram por cima disso como quem passa por vinha vindimada. A vida é assim. Mas ficamos a conhecer melhor uns e outros.

Luís Lavoura disse...

Nunca voltes a um sítio onde foste feliz.
Lula tem 76 anos de idade. Não é idade própria para se candidatar à presidência, nem do Brasil nem de país nenhum.

Tony disse...

Sr.Luís Lavoura. O Lula está em muito boa idade. Velho ?. Coisa nenhuma. Veja-se o Biden. Nem que o Lula tivesse, mais idade, desde que consiga anular o fascínora Bolsonaro, com a corja estremada que o apoia, incluindo os reacionários das Igrejas Batistas, Reinos de Deus e quejandas; era o suficiente. Já podia ir para o Céu. O que o Moro conseguiu tramar? Até teve prémio de ministro! Toda essa gente, deviam ir parar, aos infernos.
O fascista e reacionário Bolsonaro, até já abriu a porta à venda de armas aos seus apaniguados. Não me admiraria nada em o "menino" poder preparar uma guerra civil (Um autêntico, imitador do maluco Trump).

J.Tavares de Moura disse...

Subscrevo grande parte do comentário do NG.

Não subscrevo a totalidade porque para além da usurpaçao da jurisdição de Curitiba o processo está cheio de irregularidades e ilegalidades do princípio ao fim. Obviamente que todo o processo teve como objectivo impedir Lula de se candidatar, mas não ficou por aí foi para além disso e negou o direito elementar de uma defesa justa ao acusado e vsisou arruinar a sua reputação e dignidade.


A quantidade impressionante de provas de concluio entre o Procurador Dallagnol e o Juiz Moro provadas pela revelação das mensagens no Telegram e das audições das conversas, vindas recentemente a público. Moro conduziu a investigação, manipulou, ocultou e instruiu o ministerio público, palavra por palavra, como lavrar a acusação. Tudo o que aconteceu é a negação do processo legal de direito e a negação da Justiça.

Que tudo isto não tenha incomodado minimamente pessoas que se dizem democratas e moderados, como Fernando Henrique Cardoso e outros, só surpreende quem anda distraído. Como a eleição de 2018 provou, no Brasil, essa coisa do centro moderado não passa de uma figura de estilo. A maioria dos dirigentes do PSDB , Dória incluído, esteve ao lado de Balsonaro.
Tudo se resume a jogos de poder e interesses.



NG disse...

De qualquer modo, o que se passou esta semana não passou de um golpe de teatro. O Ministro Fachin, do STF, apenas tentava salvar a pele de Moro, interrompendo o julgamento da sua suspeição. Todas as semanas pingava uma poça de sangue da VazaJato com revelações horríveis e era necessária garrotear a hemorragia. Como não deu resultado, contrariando a sua própria decisão de deixar o processo na 2a turma, já enviou o processo ao Plenário do STF onde terá mais chances de reverter a sua própria decisão. É provável que aconteça. O que uma parte da justiça brasileira tem feito a Lula é uma agressão a qualquer cidadão do mundo que acredita numa democracia sã com instituições independentes. E desmascara todos os outros.