terça-feira, julho 09, 2024

Casa Branca

Está a esgotar-se a janela temporal para Biden desistir e os democratas conseguirem ainda consensualizar um nome alternativo, com hipóteses realistas de derrotar Trump. Assim, a perspetiva deste poder regressar à Casa Branca adensa-se, a cada dia que passa.

12 comentários:

Anónimo disse...

Entre Biden e Trump, venha o Diabo e escolha. Biden só tem contribuído para atear o fogo na guerra da Ucrânia, satisfazendo o interesse da influente indústria do armamento norte-americano. E Trump é o que sabemos que é – ainda tenho na memória as imagens do assalto ao Capitólio-
a) P. Rufino

Luís Lavoura disse...

P.Rufino

Biden só tem contribuído para atear o fogo na guerra da Ucrânia. E Trump é o que sabemos que é – ainda tenho na memória as imagens do assalto ao Capitólio

Há uma diferença enorme: o assalto ao Capitólio foi algo que somente afetou os EUA; a guerra na Ucrânia é algo que afeta todo o mundo.

Eu prefiro um presidente que somente faça tropelias nos EUA, do que um que as faça em todo o mundo. Prefiro um presidente que agarre as mulheres americanas pelas partes baixas, do que um que f... as mulheres de todo o mundo.

Joaquim de Freitas disse...

Actualmente, o aspecto mais perigoso, o novo passo em direcção ao abismo, é a intensa campanha levada a cabo no Ocidente para convencer a opinião pública de que devem ser entregues mísseis de longo alcance à Ucrânia, para agora atingirem directamente o território russo.

A realidade é que os estados ocidentais, a NATO, estão a travar guerra contra a Rússia, mas a Rússia não está, até agora, a travar guerra contra qualquer país ocidental. Toda a diferença está aí. E toda a propaganda tem um só objectivo: fazer esquecer esta realidade, criar “um ponto cego”, precisamente sobre esta realidade.

Historicamente, o único momento em que ocorreu um facto semelhante, o risco da utilização de armas soviéticas contra o território dos Estados Unidos foi a crise dos mísseis de Cuba.
Estávamos então à beira de uma guerra nuclear. Como agora. Mas a comunicação social ocidental, estranhamente, parece ter esquecido isto. Estarão eles a tentar acalmar a opinião pública sobre o actual risco extremo de uma guerra nuclear?

Preferem convencer o seu público de que os avisos dados pela Rússia, desde o início da guerra na Ucrânia, sobre a realidade deste risco, são apenas “bluff”.
Os avisos durante a era John Kennedy foram um bluff?

Anónimo disse...

WSJ: “Unelected advisers, party hacks, scheming family members and random hangers-on make the critical daily decisions on these issues.".

Há muito que nos círculos do poder nos EUA, e não só, se sabe que o PR Biden não está capaz.
Não são dele as importantes decisões que saiem da Casa Branca. E há quem acrescente o papel da "Primeira Lady" em todo aquele, e nosso, drama.
Estamos a viver os últimos tempos do USA Império?. Se sim, sobrará instabilidade para as longíquas províncias, para nós, orfãos de esse Império.
Na Praça Vermelha e na Cidade Proibida bem que sabem isso.

Francisco Melo disse...

Biden não vai desistir. Está na sua cadeira de sonho. Não é à toa que nas últimas semanas Biden foi apelidado de CR7 lá das terras do Tio Sam e vice-versa...

Luís Lavoura disse...

A realidade é que os estados ocidentais, a NATO, estão a travar guerra contra a Rússia

Exatamente. É da autoria dos EUA e da NATO a identificação dos alvos na Rússia para os quais os ucranianos lançam os mísseis fornecidos pelos EUA e a NATO. Os EUA e a NATO também se asseguram de que esses mísseis são convenientemente programados e teleguiados para atingirem esses alvos por eles identificados.
A Ucrânia somente serve como base de lançamento de mísseis contra a Rússia. Quem os lança e guia são soldados americanos e da NATO.

Luís Lavoura disse...

Há muito que nos círculos do poder nos EUA, e não só, se sabe que o PR Biden não está capaz.
Não são dele as importantes decisões que saiem da Casa Branca.


Isto nada tem de novo. Exatamente o mesmo ocorreu durante a presidência de Ronald Reagan. Esse já estava nos primórdios da doença de Alzheimer que o matou enquanto foi presidente. Tinha uma noção vaga ou nula daquilo que era feito em seu nome.

A máquina de poder americana está perfeitamente capaz de atuar em nome de uma presidente incapaz por senilidade ou demência. Nada há de novo. Nada há de original.

Ricardo disse...

Claramente, a perda de agilidade intelectual, não se manifesta só em Biden. A sua escolha como o candidato democrata à Casa Branca é prova disso. E os republicanos também não estão em melhores condições.

Anónimo disse...

Se o Aníbal de vez em quando ainda vem dar a tática e pensa que ainda daria um grande primeiro ministro, se a Lucília que afinal sabe falar e acha que fez tudo bem, se o Cristiano pensa que ainda é o maior e vai jogar no próximo mundial, porque não pode Biden ser candidato a presidente?!...

Anónimo disse...

Luís Lavoura,
Você fez-me rir. Em boa verdade tem razão. Biden é um traste acabado, sem dúvida. Um homem que faz fretes aos donos das guerras nos EUA. Já Trump de facto nunca iniciou uma guerra e até acalmou aquele rapaz da Coreia do Norte, se bem nos lembramos.
O curioso é ver uns tantos imbecis a defenderem o Biden neste sacrossanto cínico e hipócrita Ocidente, que tem dois pesos e duas medidas, uma para a Ucrânia, fomentando a guerra e alimentando-a, como muito bem diz Joaquim de Freitas – que o que a Nato/UE e EUA estão a fazer é uma guerra contra a Rússia por intermédio da Ucrânia, prestando-se o traste corrupto de Kiev, Zé Lenka, a esse procedimento, outra para com Gaza e Israel.
Esta Europa decadente teme Trump, mas apoia um perigo como Biden, que nos pode levar a uma situação sem recuo, um dia.
É sempre bom ver que ainda há gente que não compra a propaganda Ocidental Nato/UE/EUA, como Luís Lavoura e Joaquim de Freitas.
2. Quanto a Orban (independentemente das suas opções políticas, diferentes das minhas), pelo menos não se curva perante essa outra traste acabada a Ursula van der Leyen e o cromo de serviço de Washington na Nato, o norueguês.
a) P. Rufino

Nuno Figueiredo disse...

...agora é que "o mundo está (mesmo) perigoso". (VPV)

manuel campos disse...


O problema já nem é só Joe Biden, o problema também é até que ponto prejudica os candidatos democratas ao Congresso e ao Senado.

"Visconde da Luz" (Cascais)

Hoje, no "Ponto Come", falo do " Visconde da Luz". Leia aqui .