quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Unidade

Um governo de ”unidade nacional”, além de democraticamente pouco saudável, poderia ter um efeito político muito negativo: polarizaria nos partidos de protesto, à esquerda e à direita, o descontentamento e mal-estar social que o agravamento da crise económica inevitavelmente irá criar no país nos próximos meses.

2 comentários:

Luís Lavoura disse...

Um governo de unidade nacional não tem de ser "democraticamente pouco saudável": pode ser um governo constituído por uma aliança entre partidos, tal como qualquer outro.
Por exemplo, o atual governo alemão é constituído por uma aliança entre a CDU e o SPD, os dois grandes partidos do centro. É perfeitamente democrático.

Tony disse...

O caso que é referido, da aliança CDU/SPD, do governo alemão é semelhante ao do nosso PS, com apoio do PCP/BE. Tranquilamente democrático. Agora, um governo chamado de unidade nacional, configurado, como oiço falar, e, já com muita insistência, que deveria ser a partir de Belém, daria, inquietação e sarrabulho. Seria pior a emenda que o soneto. É melhor, não mexer. Deixem estar como está. Qual é a pressa, como diria o outro. Quando houver eleições o soberano povo, escolherá. A não ser que o inquilino de Belém, tivesse razões fortes e objetivas, que justificassem a chamada "bomba atómica".