quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

“Take away”


Não achas que pode ser um pouco chocante, neste tempo em que há mais gente desempregada, em que tantas famílias passam por dificuldades, estar a falar de serviços de “take away” de restaurantes, que não são propriamente baratos, a que nem todos podem ter acesso?”.

Há pouco, ao referir, ao telefone, a uma pessoa amiga, a minha intenção de dar nota de três restaurantes aos quais, nos últimos tempos, recorri, para encomendar refeições, recebi a resposta com que abro este texto.

E respondi assim: “E achas que as pessoas que trabalham nesses restaurantes não têm família para sustentar, não precisam de encomendas e não têm de fazer algum negócio para pagar as rendas e os seus empréstimos?” A pessoa amiga concordou.



Pronto, aqui vai o que quero dizer: mandei vir refeições dos excelentes “Salsa & Coentros”, do “Poleiro” e do “Nobre”.

Nos três casos, fiquei muito satisfeito com o serviço. E isto não é publicidade. Foi um serviço pago, a preços que não me pareceram excessivos. É só isto que queria dizer.



9 comentários:

Luís Lavoura disse...

serviços de “take away” de restaurantes, que não são propriamente baratos

Já fui ao take away de diversos restaurantes, e nunca paguei nada por isso. Uma pessoa vai lá pessoalmente, levanta a refeição, e não paga nada por ser em take away.

Francisco Seixas da Costa disse...

Luís Lavoura não percebeu: não é o preço do “take-away”. Leia a frase: eu refiro-me ao preço dos restaurantes, como me parece óbvio.

Carlos disse...

Muito bem a fotografia do Sr Manuel (se não me engano) ... por ocasião da minha última passagem por Lisboa tive o duplo prazer de fazer uma visita. E duplo prazer porque para além da deliciosa refeição fui brindado com a simpatia do Sr Aurelio e da restante equipa. Acho que conheci o restaurante na mesma altura que o Embaixador ... quando era apenas a salinha de entrada com umas poucas mesas

Com o take away ficamos pela refeição mas é também uma questão de apoiar uma equipa dedicada que atravessa não por culpa própria mas por força das circunstâncias uma fase especialmente desafiante

Obelix disse...

Três , quase insubstituíveis, escolhas.
Morasse eu em Lisboa....

Luís Lavoura disse...

Carlos

uma equipa dedicada que atravessa não por culpa própria mas por força das circunstâncias uma fase especialmente desafiante

Mas que raio de eufemismo.

Não é "por força das circunstâncias", é por força das políticas decididas por Marcelo e Costa.

Tony disse...

A minha cantina, é mais, A Valenciana, em Campolide. Também, uma grande, e excelente casa de comidas, com uma extensa lista e igualmente de qualidade. Mas também o Beiral nos Olivais e o Tico-Tico, na Rio de Janeiro.

Portugalredecouvertes disse...

Ajudando os outros, podemos ter muitos benefícios

Jaime Santos disse...

Não, Luís Lavoura, é por causa de uma pandemia que grassa por todo o planeta. O Embaixador tem razão, há quem tenha dificuldade em perceber o óbvio...

Flor disse...

Agora que estive infectada recorri a um take away perto de casa. Ainda bem que muitos restaurantes conseguem restruturar-se e dar a volta por cima nem que seja para pagar ordenados e as rendas do espaço. Se são caros ou baratos "cada qual come do que gosta". -Já os bares... -