quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Francisco Ramos

A saída de Francisco Ramos da coordenação da “task force” das vacinas, por virtude de outro assunto, não nos deve fazer esquecer que ele é, em Portugal, uma das mais sérias e competentes personalidades na área da administração da saúde, com uma vida dedicada ao serviço público

5 comentários:

Unknown disse...

É verdade; basta conhecer o currículo. Ainda bem que o sr. embaixador o lembra - e já - antes de chegar o coro dos "peritos" em quase tudo e juízes de pedra na mão, que tornam o ar irrespirável.
FG

Isabel Araújo disse...

Já começou a desestabilizacao e a expressão “correr atrás do prejuízo “. Os “peritos” já estão nos telejornais

José Lopes disse...

De tanas pessoas se pode dizer "teve uma vida dedicada ao serviço público". Sem ironia, é mesmo assim.

AV disse...

O problema continua a ser a falta de comunicação do que são os critérios para a prioridade da vacinação em Portugal e da explicação da sua razão.

Tony disse...

Segundo informação, o Dr. Francisco Ramos, é um "craque" no ofício. Creio, por 5 vezes, Secretário de Estado, etc. Para além de já lhe andarem a tentar, fazer o cerco, pelos erros de oportunistas fura-filas, e ter feito uma referência aos votantes do chega. Já estaria a ser chamado a uma comissão da AR. A bolha rebentou, na sua própria casa, HCV, pelo facto de ter, também ali, havido benefício, supostamente indevido, a ex-profissionais da instituição, já na reforma há anos. E, pareceu-me ouvir na RTP, pela condescendência de um enorme, competente e honrado profissional, ainda? Diretor clinico do HCV, (Dr. Pedro Magalhães). A vida é complicada!.