sábado, 6 de fevereiro de 2021

O raio do vírus

No início, ouvíamos de falar de casos de desconhecidos. Depois, de nomes mais sonantes. Seguiram-se conhecidos, alguns amigos. Vieram, em seguida, os mortos próximos. “Está ventilado!”. Ou o alívio: ”Saiu dos cuidados intensivos!”. Se não morrermos da pandemia, morremos de susto.

2 comentários:

A.B. disse...

Raio de vírus, mesmo. Já me passou ao lado duas vezes. A minha filha esteve em contacto com um colega infectado - testámos negativo mas confinámos. Agora foi a minha ex que testou positivo. Voltámos a testar negativo, mas estamos novamente confinados.
E o processo de vacinação que não anda. A UE está a mostrar uma ineficácia vergonhosa. Os EUA, entre mudanças de presidente e assaltos ao Capitólio, já vacinaram mais gente do que a que está infectada. O RU vacina 300 mil por dia. Diz-se que pagaram mais pela vacina. E quanto custa pagar menos e não a ter?
Na UE residem algumas das maiores farmacêuticas do mundo - Novartis, Roche, Sanofi, Bayer. Não só não conseguiram criar uma vacina como parecem avessas a pagar os direitos e produzi-la. Como chegámos a isto?

maitemachado59 disse...

Nao sei como chegaram a isso. Mas sei que a UE e um monstro- e votei Brexit

maitemachado59